Polícia do PR obtém retrato falado de 2 suspeitos de atacar ônibus

Carlos Ohara

Colaboração para o UOL, em Campo Mourão (PR)

  • Carlos Ohara/UOL

    Paramédicos socorrem passageiros de ônibus acidentado em Campo Mourão (PR) após tentativa de assalto

    Paramédicos socorrem passageiros de ônibus acidentado em Campo Mourão (PR) após tentativa de assalto

A Polícia Civil do Paraná informou na tarde deste sábado (9) que reuniu dados e descrições de dois homens que participaram da tentativa de assalto ocorrida horas antes, de madrugada, a um ônibus de turistas no km 403 da BR-369, no trecho entre Campo Mourão e Mamborê. O ataque resultou em um acidente com o veículo, em que morreram pelo menos 10 pessoas.

Segundo os policiais, os dados foram obtidos através do relato de um dos passageiros. Mesmo ferido, o homem foi abordado por dois homens de bonés, com lanternas, que procuravam pertences entre os acidentados.

O passageiro conseguiu memorizar as fisionomias dos supostos assaltantes, segundo o delegado João Paulo Menuzzo Lauandos, titular da delegacia de Mamborê. Ele comanda as investigações.

Na madrugada deste sábado, por volta das 2h20 da manhã, um ônibus de turismo procedente de Presidente Prudente (SP) com destino à Foz do Iguaçu (PR) foi abordado na rodovia por assaltantes. A maioria dos passageiros era formada por turistas de comércio, também conhecidos como "sacoleiros", que fazem compras no Paraguai e revendem os produtos em suas cidades. 

A abordagem dos assaltantes foi violenta, com muitos disparos. Segundo a polícia, passageiros disseram que os tiros foram em direção ao motorista, que teria sido ferido e perdido o controle do veículo, que estava em alta velocidade.

O ônibus atravessou a pista contrária e colidiu com árvores na beira da rodovia. Segundo as primeiras informações dos policiais, nove pessoas morreram no local e uma a caminho do hospital. Outras 22 pessoas foram encaminhadas para hospitais de Campo Mourão (PR) - 16 na Central Hospital e 6 na Santa Casa.

Até o final da tarde deste sábado a polícia ainda não tinha o número exato de ocupantes do veículo, mas confirmou a informação de que, entre os mortos, estão os dois motoristas e o dono do ônibus. A maioria dos passageiros era de cidades do oeste do Estado de São Paulo. 

Rota visada

O delegado João Paulo Lauandos disse que há indícios de que os criminosos são da região de Campo Mourão e que as Polícias Civil e Militar desenvolvem constantes ações para identificar as quadrilhas que atacam ônibus de sacoleiros.

Para o delegado, a passagem de centenas de ônibus pela rodovia federal que corta a região, trazendo turistas e  "sacoleiros" com dinheiro vivo, atrai os ladrões, que atuam em ponto mais remotos da estrada. O ataque deste sábado ocorreu a cerca de cinco quilômetros da área urbana de Mamborê.

Em janeiro de 2013, devido aos constantes assaltos a ônibus de turismo na região, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) do Paraná anunciou uma medida que previa escolta da Polícia Rodoviária Federal (PRF) a ônibus de turistas e "sacoleiros" que deveriam trafegar em comboio.

Na ocasião, o então secretário, Cid Vasques, garantiu que nenhum ônibus ficaria desprotegido nas estradas paranaenses. Apesar do anúncio, a medida não foi implantada. Até o final da tarde de sábado, a Sesp não havia se manifestado sobre o acidente.

Luto

Dezenas de parentes das vítimas, vindas de Araçatuba, Adamantina, Dracena, Birigui, Penápolis e Presidente Prudente, todas no interior de São Paulo, chegaram a Campo Mourão no final da manhã em busca de notícias.  

A dona de casa Juliana Gomes, 37 anos, de Penápolis (SP), perdeu o marido, Salvador Eduardo dos Santos, de 43 anos, no acidente. Ela contou que o marido fazia a viagem semanalmente para comprar produtos eletrônicos. Nesta semana, Juliana acompanhava o marido, mas estava em outro ônibus que havia saído meia hora antes de Presidente Prudente.

"Ficamos sabendo do acidente, quase uma hora depois da batida. Jamais poderia supor que meu marido estava entre os mortos. É duro ter que aceitar isso. Tenho um filho de quatro anos para criar. E agora?", disse.

Identificação

Por volta das 18h deste sábado, a Secretaria de Segurança Pública paranaense divulgou os nomes de nove dos dez mortos contabilizados até o momento:

Salvador Eduardo dos Santos - Penápolis (SP)

Adriana Rodrigues - Maringá (PR)

Ana Paula Silva - Maringá (PR)

Fátima Stella Galdino - Penápolis (SP)

Marcos Vinicius Canhola - (Cidade não identificada)

Regina Aparecida Bonome  - (Cidade não identificada)

Marco Aurélio Naufal  - (Cidade não identificada)

Elisio Cordeiro (motorista)  - Presidente Prudente (SP)

Claúdio Cordeiro  (motorista) - Presidente Prudente (SP)


 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos