Polícia prende dois suspeitos de envenenar criança que bebeu achocolatado

Do UOL, em São Paulo

  • Thinkstock

A Polícia Civil do Mato Grosso prendeu dois homens suspeitos de envenenarem a caixinha de achocolatado que teria provocado a morte de uma criança de dois anos em Cuiabá.

Segundo os pais do menino, ele passou mal minutos após tomar o achocolatado Itambezinho, teve uma parada cardiorrespiratória e morreu depois de dar entrada na Policlínica do Coxipó. A mãe disse que ganhou as caixas de um vizinho.

A polícia não deu mais informações sobre as prisões, mas afirmou que está descartada a hipótese de problemas de fábrica no produto.

Foram apreendidas cinco caixas do achocolatado na casa da vítima, três fechadas e duas abertas. Os laudos que apontam se houve ou não envenenamento ainda não foram apresentados. A Polícia Civil realizará uma entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (1º).

A Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária) havia determinado o recolhimento de um lote do achocolatado e a suspensão da venda do produto por 90 dias em todo o território nacional. A empresa Itambé Alimentos S/A, responsável pelo produto, realizou análises internas do lote mencionado e disse que nenhum problema foi encontrado na composição.

Outras análises estão sendo feitas por laboratórios do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e pelo laboratório forense da Polícia Civil.

A mãe, de 28 anos, diz ainda que ela e o tio da criança provaram um pouco do achocolatado depois do ocorrido, e também sentiram tonturas e náuseas. O tio chegou a ir ao pronto-socorro. Eles prestaram depoimento para a polícia no início dessa semana. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos