Presidente da Alerj chama invasão de policiais de "crime e afronta sem precedentes"

Do UOL, no Rio

O presidente da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), deputado Jorge Picciani (PMDB), afirmou que a invasão do prédio por policiais é "um crime e uma afronta ao estado democrático de direito sem precedentes na história política brasileira" que de ser "repudiado".

Policiais civis e militares do Rio, além de integrantes do Corpo de Bombeiros e agentes penitenciários e do Degase (Departamento Geral de Ações Socioeducativas), invadiram a Alerj  nesta terça-feira (8) durante uma manifestação contra o pacote de medidas de austeridade proposto pelo Governo do Estado.

"Esse é um caso de polícia e de Justiça, e não vai impedir o funcionamento do Parlamento. No dia 16 iniciaremos as discussões das mensagens enviadas à Alerj pelo Poder Executivo. Os prejuízos causados ao patrimônio público serão registrados e encaminhados à polícia para a responsabilização dos culpados", afirmou, em nota o deputado.

O grupo se mobiliza contra o plano enviado ao Legislativo estadual na última sexta (4) --composto de 22 de projetos de lei, entre eles iniciativas impopulares como a elevação da contribuição previdenciária de servidores ativos, inativos e pensionistas para 30% dos salários.

Os agentes de segurança pleiteiam desde o arquivamento das propostas ao impeachment do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) e à intervenção federal no Estado. Os servidores públicos falaram também na possibilidade de deflagrarem greve caso as medidas sejam aprovadas pela Alerj.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos