"Passou raspando", diz jovem que gravou acidente com fogos de artifício em Mongaguá (SP)

Mirthyani Bezerra

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Facebook

Era quase meia noite do dia 31 de dezembro quando o estudante Vitor Dumbrovsky, 16, pediu para a mãe, que estava no calçadão da praia de Mongaguá, no litoral paulista, para se aproximar do local da queima de fogos de artifício organizada pela prefeitura da cidade para celebrar a chegada de 2017.

Vitor foi para a areia da praia acompanhado de um amigo da mesma faixa etária e conta que tudo parecia normal, quando os fogos de artifício começaram a atingir as pessoas.

Uma bateria de fogos caiu de um andaime durante a festa de Réveillon em Mongaguá, que segundo a prefeitura costuma ter a participação de cerca de 450 mil pessoas todos os anos. Vitor gravou toda a ação em um vídeo e o postou no Facebook. Até a hora de publicação desta reportagem, ele já tinha mais de 160 mil visualizações. "Fiquei preocupado na hora, mas a minha reação foi ter muita vontade de rir", diz o adolescente.

A gestão municipal informou que a maioria das pessoas recebeu assistência no local e foi liberada. Dez pessoas chegaram a ser encaminhadas para o Pronto Socorro Central com queimaduras de primeiro e segundo graus. Todas elas já foram liberadas.

Vídeo mostra acidente com fogos durante Réveillon

Vitor quase ficou entre os feridos. "Um dos fogos chegou a passar raspando na minha calça. Ela ficou queimada, mas não fiquei ferido. Já o meu amigo foi atingido na perna e precisou ser levado pelo Samu para o pronto-socorro. Mas ele está bem. Está se recuperando", contou à reportagem do UOL.

Vitor disse que no momento em que os fogos de artifício começaram a atingir as pessoas, houve muita correria. "Tinha muita criança que se perdeu dos pais no corre-corre. Os guardas municipais tentavam encontrar os pais delas. Foi muita agonia", conta o jovem de Praia Grande, que tinha ido a Mongaguá com a mãe e o amigo para passar o Ano-Novo na casa da tia.

A prefeitura informou em nota que contratou a 'Fogos China Rio Preto Ltda' para fazer o espetáculo pirotécnico e que pagou R$ 396.499,95 pelo serviço. O UOL entrou em contato pelos números informados no site da empresa, mas ninguém atendeu às ligações.

Os fatores que causaram o acidente ainda são desconhecidos, mas a prefeitura afirmou que "apura as causas do incidente". A Polícia Civil está a cargo da investigação.

Ainda no documento, a Prefeitura de Mongaguá afirma lamentar o episódio e que se coloca "à disposição da comunidade para dirimir eventuais dúvidas". "Vale ressaltar que a queima de fogos é uma tradição de Mongaguá. É planejada e organizada minuciosamente por técnicos no assunto. É uma grande festa, prestigiada por cerca de 450 mil pessoas todos os anos", informa o texto. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos