Avenida Paulista é manchada com tinta colorida em São Paulo

Do UOL, em São Paulo

  • Amanda Perobelli/Estadão Conteúdo

O asfalto da avenida Paulista, na região central de São Paulo, amanheceu nesta quinta-feira (26) com manchas coloridas na altura do cruzamento com a rua Pamplona. A ação, que aconteceu durante a madrugada, ocorreu em meio à polêmica envolvendo o prefeito João Doria (PSDB), que mandou apagar com tinta cinza diversos trechos do painel de grafites da avenida 23 de Maio. Ainda não se sabe quem jogou a tinta na via.

Procurada pelo UOL, a prefeitura afirmou apenas que "a lavagem do asfalto será realizada na madrugada desta sexta-feira (27), para não atrapalhar o tráfego na região".

Doria vem comandando o que ele chama de uma "grande campanha contra os pichadores". Em resposta à investida do prefeito, uma estátua em homenagem ao apóstolo Paulo, que dá nome à cidade de São Paulo, apareceu pintada com tinta vermelha ontem. "As pessoas que fazem isso não gostam da cidade de São Paulo", disse o prefeito.

Na própria 23 de Maio, um trecho do mural feito pelo grafiteiro Kobra foi pintado de cinza e um lambe-lambe que retrata Doria segurando um compressor de tinta foi colado à parede, como se o prefeito estivesse apagando o grafite, em ironia à política de limpeza adotada por ele.

Também ontem, como ato em defesa aos grafites, um grupo entregou a Doria um levantamento com mais de 100 deles na cidade de São Paulo. "O que vocês defendem é a arte, não é a pichação. A pichação não é arte, é destruição", disse o tucano, em resposta.

"Eu peço que os pichadores preservem, não mutilem as obras daqueles que, como grafiteiros, como muralistas, fazem arte urbana, que é um valor importante da cidade", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos