Topo

Congestionamento diminui em São Paulo e está abaixo da média

Manifestantes bloqueiam a avenida Ipiranga, na zona central de São Paulo - Dario Oliveira/Estadão Conteúdo
Manifestantes bloqueiam a avenida Ipiranga, na zona central de São Paulo Imagem: Dario Oliveira/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

28/04/2017 08h28

O congestionamento de veículos nas vias da cidade de São Paulo soma apenas 3 km e está muito abaixo da média nesta sexta-feira (28), dia de greve geral contra as reformas trabalhista e da Previdência. Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), a média esperada para o horário e o dia era de 51 km a 73 km.

O recorde de trânsito este ano foi registrado no dia 15 de março, dia de paralisação, quando se registrou 201 km de congestionamento na capital paulista, às 9h30.

São 6 pontos de bloqueios na cidade nesta manhã, de acordo com a CET.

Você é a favor da greve geral convocada para a sexta-feira (28)?

Resultado parcial

Total de 197230 votos
56,91%
41,52%
1,57%
Total de 197230 votos

Valide seu voto

Na ponte do Socorro, sobre o rio Pinheiros, na zona sul, manifestantes bloqueavam duas faixas, além de ocuparem o canteiro central e a calçada.

Na rua Alvarenga, próximo à USP (Universidade de São Paulo), o bloqueio das vias era total.

Na avenida Giovanni Gronchi, sentido Centro, na altura da rua dr. Laerte Setúbal, manifestantes ocupavam uma faixa de tráfego.

Governo defende reformas

Procurada, a Secretaria de comunicação da Presidência não quis comentar a mobilização. Em diversas ocasiões, Temer disse que as reformas são necessárias para o país voltar a crescer e retomar a geração de empregos. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, chegou a dizer que sem a reforma da Previdência o Brasil pode “quebrar”. Sobre a reforma trabalhista, Temer tem dito que é necessário modernizar as normas que regem as relações de trabalho.

Notícias