Queda de muro deixa um morto e 7 feridos na zona norte do Rio

Marina Lang

Colaboração para o UOL, no Rio

Um muro desabou na manhã desta quarta-feira (8) em Benfica, zona norte do Rio de Janeiro, deixando um morto e sete feridos. A queda do muro aconteceu antes das 8h na rua Couto de Magalhães. As vítimas resgatadas foram encaminhadas para os hospitais municipais Souza Aguiar e Salgado Filho --ao menos duas pessoas estão em estado grave.

As buscas dos bombeiros por feridos terminaram por volta das 11h15, mas uma equipe de prevenção permanece no local removendo escombros para o caso de possíveis vítimas serem encontradas.

A identidade do homem morto, que é pardo e aparenta ter 30 anos, não foi revelada. Ao UOL, a Secretaria de Direitos Humanos confirmou que as vítimas eram moradoras de rua. "Sabemos que são todos, de fato, moradores de rua. Quase todos com problemas de dependência química em crack", informou a pasta.

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou que, na manhã desta quarta-feira, os hospitais municipais Souza Aguiar e Salgado filho receberam sete feridos.

Reprodução

No Souza Aguiar, foram recebidas três pessoas: um homem de 43 anos, com traumatismo craniano, quadro grave, sendo estabilizado; uma mulher de 32 anos, com fratura exposta de perna, quadro estável, passando por cirurgia ortopédica; e um homem de 33 anos, com fratura exposta no pé, quadro estável, sendo preparado para cirurgia.

No Salgado Filho, deram entrada quatro pessoas: uma mulher de aparentemente 50 anos, quadro grave, respirando com ajuda de aparelhos; uma mulher de 35 anos, com lesão no braço, quadro estável, sendo preparada para cirurgia; um homem de 31 e outro de 39, com quadros estáveis, passando por avaliação e exames complementares.

Por vota das 14h30, dois dos sete feridos já tinha recebido alta.

O muro isolava canteiro de obras de programa habitacional da Prefeitura do Rio de Janeiro. A causa do desabamento ainda não é conhecida.

Segundo a prefeitura, a Secretaria Municipal de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação notificou a empresa Hydra Engenharia para prestar esclarecimentos sobre o desabamento. Por meio de nota, a administração municipal informou que o terreno foi alugado pela empresa e usado para operações de logística e armazenagem de material.

Ainda de acordo com a prefeitura, a Hydra Engenharia é responsável pelas obras do programa Favela-Bairro na comunidade do Arará. A secretaria disse aguardar o resultado da perícia criminal para ter informações sobre o que causou o acidente e tomar as medidas cabíveis.

O UOL procurou a Hydra Engenharia, mas ainda não obteve retorno.

A Subsecretaria de Defesa Civil, integrada à Secretaria Municipal de Ordem Pública, informou que isolou a área onde houve o desabamento do muro de alvenaria. O muro tem aproximadamente 6 m de altura e 50 m de extensão. Equipes técnicas do órgão estão no local realizando vistoria. A Defesa Civil solicitará a demolição completa do resto do muro, que também apresenta riscos.

Bombeiros de Vila Isabel, Benfica, Grajaú, do Quartel Central e do Grupamento de Busca e Salvamento foram acionados.

O Centro de Operações Rio informou que, devido à queda da estrutura na altura do número 225 da rua Couto de Magalhães, este trecho da via está totalmente interditado. Há reflexos nos seguintes locais:

- Rua Couto de Magalhães;
- Rua Célio Nascimento;
- Pista lateral da avenida Brasil, sentido centro, entre o canal do Cunha e o acesso para a rua Célia Nascimento;
- Rua Prefeito Olímpio de Melo, entre as ruas Lopes Trovão e Lopes Silva;

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos