PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Jovem é internado em estado grave após ser espancado por seguranças de boate em Santos

Lucas Martins de Paula, 21, sofreu politraumatismo após ser espancado em casa noturna - Reprodução/Facebook
Lucas Martins de Paula, 21, sofreu politraumatismo após ser espancado em casa noturna Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

10/07/2018 12h40

Um estudante de 21 anos que foi agredido na madrugada do sábado (7) por seguranças de uma casa noturna em Santos, no litoral de São Paulo, está internado em estado grave na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da Santa Casa de Santos.

Segundo boletim médico, o estudante de engenharia Lucas Martins de Paula foi operado para drenar de um hematoma que se formou dentro do cérebro, após sofrer politraumatismo, está em coma induzido e deve permanecer internado na unidade de cuidados intensivos.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado na madrugada do sábado, ele foi agredido por seguranças de uma casa noturna localizada no bairro Embaré, por volta das 3h30. Testemunhas disseram à polícia que Lucas estava na fila do caixa e viu uma cobrança indevida de R$ 15 em sua comanda. 

Lucas teria reclamado do valor e discutido com os seguranças do local. De acordo com o registro da polícia, houve luta corporal e dois seguranças passaram a agredir o jovem. Outras duas pessoas tentaram acabar com a briga, um advogado de 24 anos e um eletricista de 21, mas também teriam sido agredidos pelos seguranças.

O estudante foi internado na unidade de saúde após ser transferido da UPA Central, para onde foi socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

À polícia, o chefe da segurança do local disse não ter visto nenhuma agressão e que pediu aos seguranças da casa que tirassem do local o rapaz "que não tinha pago a comanda". 

Nas redes sociais, outras pessoas relataram já terem sido agredidas por seguranças da casa noturna. A reportagem ainda não conseguiu contato com os responsáveis pelo estabelecimento.

O caso foi registrado como lesão corporal na delegacia seccional de Santos, mas está sendo investigado pelo 3º DP de Santos.  

Cotidiano