PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Viaduto que cedeu na marginal Pinheiros começará a ser reerguido no sábado

Prefeitura coloca pilar de sustentação para segurar a estrutura do viaduto que cedeu no último dia 15 na marginal Pinheiros - Guilherme Mazieiro/UOL
Prefeitura coloca pilar de sustentação para segurar a estrutura do viaduto que cedeu no último dia 15 na marginal Pinheiros Imagem: Guilherme Mazieiro/UOL

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em São Paulo

27/11/2018 12h43Atualizada em 27/11/2018 19h24

O secretário de Obras da Prefeitura de São Paulo, Vitor Aly, disse nesta terça-feira (27) que macacos hidráulicos iniciarão no sábado (1º) o levantamento do viaduto da marginal Pinheiros que cedeu há quase duas semanas.

Durante vistoria junto do prefeito Bruno Covas (PSDB) na manhã de hoje, a administração municipal pediu à CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) que no dia suspenda a circulação de trens no trecho entre as estações Cidade Jardim e Jaguaré da linha 9-esmeralda, que passa por baixo do viaduto.

Na tarde de terça, a CPTM informou que a "circulação na Linha 9-Esmeralda ficará interrompida entre as estações Villa Lobos-Jaguaré e USP-Cidade Universitária neste sábado (01/12), das 8h até o fim da operação comercial. A Ciclofaixa Rio Pinheiros também ficará interrompida no mesmo trecho". No domingo, a linha 9 pode ter nova interrupção, dependendo da avaliação que a Prefeitura de São Paulo fizer no sábado. Com a interrupção, a prefeitura disponibilizará ônibus para realizar o mesmo trajeto da linha 9.

Serão utilizados seis equipamentos para, simultaneamente, elevar a estrutura. Inicialmente, cada intervenção deve elevar o viaduto em um centímetro para que os técnicos analisem os reflexos dessa movimentação e entendam como a estrutura reage. Se tudo ocorrer dentro do esperado, o viaduto será elevado em mais um centímetro e assim sucessivamente.

Ao todo, a estrutura cedeu dois metros e a previsão inicial é que a obra demore pelo menos seis meses para ser concluída.

"A ideia é ser conservador. Vamos fazer a elevação do macaco hidráulico em um centímetro. Dar carga, eleva um centímetro do pistão do macaco e, a todo momento, analisar a estrutura para ver como ela reage. Até que a gente consiga ter segurança para continuar com a elevação", declarou Aly.

Covas disse que até sexta-feira (30) os técnicos da obra devem concluir as análises para entender como o viaduto foi feito, com quais materiais e cálculos. Isso facilitará os próximos passos da obra, segundo o tucano.

De acordo com Covas, o trabalho até aqui da Prefeitura consistiu em dar apoio à estrutura para evitar que ela cedesse mais. Para isso, uma viga artificial, chamada pilar de alívio, uma estrutura de ferro na cor azul, foi instalada no local do pilar rompido.

Esta viga, sozinha, está carregando cerca de 200 das 500 toneladas de peso da fração do viaduto.

A prefeitura e o governo do Estado (que contratou a obra na década de 1970) procuram em arquivos, desde o dia 15, o projeto original da estrutura, mas ainda não foi encontrado.

Obras para reduzir o congestionamento

A CET (Companhia De Engenharia de Tráfego) fará duas novas obras no sentido Interlagos/Castello Branco da marginal Pinheiros para tentar diminuir o congestionamento na região.

O acesso à pista e expressa da para a local será ampliado de uma para duas faixas. Essa mudança deve liberar mais dois quilômetros de pistas, que hoje estão bloqueados.

O outro trecho será a transposição da pista expressa para local, na altura da ponte Cidade Universitária. Após essa etapa será feito um novo acesso da ponte Edson Gosoy Bueno (antiga Itapaiuna) para pista expressa. Atualmente, a ponte termina na pista local.

A CET informou que na sexta-feira (23), liberou 1,2 km da pista expressa da marginal sentido Interlagos. O acesso desbloqueado foi na altura da praça Silveira Santos, 600 metros antes da ponte Cidade Universitária.

Cotidiano