PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Piloto da Latam alertou pane elétrica antes de pouso de emergência em MG

Twitter/Reprodução
Imagem: Twitter/Reprodução

Vinícius Casagrande

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/12/2018 16h02

O piloto da aeronave Boeing 777 da Latam alertou a torre de comando sobre uma pane elétrica pouco tempo antes de fazer um pouso de emergência no aeroporto de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), na madrugada desta quinta-feira (20).

"Estamos sem praticamente nenhum sistema elétrico funcionando corretamente. Então, estamos como esse problema um pouco sério. Por gentileza, deixem preparados os bombeiros", informou o piloto ao comando aéreo brasileiro. O UOL teve acesso aos áudios. (Ouça logo abaixo) 

O avião fazia o voo LA8084 entre o aeroporto de Guarulhos (SP) e Londres (Reino Unido). Quando sobrevoava o estado de Minas Gerais, o avião apresentou uma pane elétrica quase completa, segundo relato do piloto ao controle de tráfego aéreo. O aeroporto de Confins era o mais próximo para o pouso de emergência.

Leia também

Antes de prosseguir para o pouso, o piloto tentou fazer o alijamento de combustível. No entanto, a pane no sistema elétrico impediu que o excesso de combustível fosse jogado fora. Com os tanques cheios, o Boeing 777 estava bem acima do peso máximo de pouso.

Em conversa com o controle de tráfego aéreo, o piloto relata preocupação com o peso excessivo do avião, confirma informações sobre o tamanho da pista e solicita apoio do Corpo de Bombeiros do aeroporto de Confins para o momento do pouso.

"Por gentileza, deixem preparados os bombeiros. Estamos realizando o procedimento tentando aliviar o máximo possível o peso da aeronave, mas está difícil. Estamos prosseguindo para o pouso. Por gentileza, se o senhor puder interditar a pista", afirmou o comandante pelo rádio.

Com problemas no sistema elétrico, o piloto solicitou ao controle de tráfego aéreo orientações detalhadas para chegar até à pista de Confins, incluindo informações sobre a altitude e velocidade do avião. Ao tocar a pista do aeroporto de Confins com peso acima do máximo recomendado, os pneus não resistiram e oito deles estouraram.

"Confirma a pista, o comprimento dela é 3.000 metros", perguntou o piloto, que completou ao receber a confirmação da torre: "Está ok, obrigado. Então, por gentileza providencie bombeiro ok, amigão. A aeronave está muito pesada, sem condição de alijamento. Preciso de ajuda dos senhores. Ciente, torre."

O excesso de peso também causou danos ao sistema de freios durante o pouso. O problema gerou um superaquecimento, que chegou a causar um incêndio nas rodas do avião. Antes mesmo do avião pousar, os bombeiros de Confins já estavam preparados para agir. Com isso, o incêndio nas rodas pôde ser controlado sem danos maiores.

A situação gerou um clima de tensão entre os passageiros e o piloto tentava agilizar o desembarque de todos. Em um primeiro momento, a torre de controle informou que os bombeiros haviam solicitado a evacuação dos passageiros, quando são usados os tobogãs de emergência. Logo depois, no entanto, veio outra informação ao piloto de que poderia aguardar a colocação das escadas para a saída de todos os passageiros.

Uma investigação vai averiguar o que causou a pane elétrica no Boeing 777 da Latam.

Pista ficou cerca de 10 horas fechada

A única pista do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins (MG), ficou quase 10 horas fechada. Foi liberada com restrições por volta das 8h41 desta quinta-feira (20). A BH Airport, que administra o aeroporto, diz que até às 15h já foram realizadas 11 decolagens e 17 pousos na pista. Segundo último boletim divulgado pela empresa, 135 voos haviam sido cancelados. A liberação completa da pista deve ocorrer às 19h.

Os passageiros que tiverem seus voos impactados pelo fechamento poderão alterar seus voos ou solicitar reembolso da passagem sem cobrança de taxa de remarcação e sem multas. Outro caminho, ainda segundo a Latam, é entrar em contato com o Call Center pelos telefones 4002-5700 (nas capitais) ou 0300-570-5700 (demais localidades do Brasil) antes de irem até o aeroporto de Confins. 

Cotidiano