Topo

Por barulho, subcomandante da PM bate em mulher que celebrava noivado em AL

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Alagoas

2019-01-10T17:07:07

10/01/2019 17h07

O subcomandante do 4º Batalhão da Polícia Militar de Alagoas, major André Dias, foi filmado agredindo uma mulher que comemorava o noivado em Maceió. O militar não estava em horário de trabalho.

A agressão ocorreu no dia de Natal, e a PM afastou temporariamente o policial nesta quinta-feira (10). Um procedimento administrativo foi aberto para apurar a conduta do militar.

Nas imagens feitas por testemunhas, o policial aparece irritado e reclamando de barulho a um grupo, que participava da festa de noivado. O PM grita palavrões a um homem, enquanto as pessoas em volta pedem que o militar se acalme.

Em determinado momento, a noiva pede ao policial que ele "respeite o povo". Ele revida com um tapa na cara dela.

Com o impacto, a mulher cai em uma cadeira, não esboça reação e protege o rosto com as mãos. Ela não teve o nome divulgado.

A família dela informou que registrou um Boletim de Ocorrência na Delegacia Especializada da Mulher 2 e aguarda investigação policial.

A família da noiva afirmou que não havia barulho de som e que o grupo estava conversando,quando o policial chegou irritado ordenando para que parasse a festa. Nas imagens, é possível ouvir amigos pedindo "calma, capitão".

Após a repercussão do vídeo, em redes sociais, o comandante-geral da Polícia Militar de Alagoas, Marcos Sampaio, informou, por meio de nota, que determinou a abertura de procedimento administrativo para apurar a conduta do policial militar.

Sampaio disse ainda que o policial militar estará afastado do subcomando do 4º BPM enquanto estiverem sendo apurado os fatos. O major André Dias afirmou ao UOL que a mulher tentou agredi-lo primeiro e que ele nunca agrediu ninguém.

O militar destacou ainda que não há registro de abuso de poder durante o desempenho de suas funções como policial militar.

"Eu não fiz nada, estava com as mãos abaixadas, mas ela levantou da cadeira tentando me acertar um tapa, chegou a colocar o dedo no meu rosto. Eu ainda tentei sair da situação, dando um passo para trás", disse o major.