PUBLICIDADE
Topo

Doria pede para população não sair de casa em SP por causa da chuva

Leonardo Martins

Do UOL, em São Paulo

11/03/2019 13h08Atualizada em 11/03/2019 16h51

As fortes chuvas que atingiram a Grande São Paulo entre a noite de ontem e a madrugada de hoje deixaram ao menos 12 pessoas mortas por deslizamento de terras e afogamento. A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros do Estado na tarde de hoje.

Por conta do caos, o governador João Doria (PSDB) pediu para que a população paulista não saia de casa após o trabalho a não ser que seja estritamente necessário. Ele ainda alertou que as chuvas continuarão intensas nas próximas 48 horas.

"Ao retornarem para suas casas hoje após o trabalho, não saiam de casa. Isso vai evitar transtornos e riscos a vocês [população]. Amanhã ao saírem para seus escritórios, mais uma vez, retornem para suas casas e fiquem em casa, porque as chuvas infelizmente vão prosseguir pelos dados meteorológicos pelas próximas 48 horas", disse o governador em entrevista ao jornal SP1, da TV Globo.

Onde ocorreram as mortes

Dos 11 mortos, que ainda não foram identificados, seis foram vítimas de afogamento e cinco foram vítimas de deslizamentos. Os locais das mortes foram:

  • 4 em Ribeirão Pires por deslizamento
  • 3 em São Caetano por afogamento
  • 2 em Santo André por afogamento
  • 1 em Embu das Artes por deslizamento
  • 1 em São Bernardo por afogamento
  • 1 em São Paulo por afogamento

Às 23h40 de ontem, uma casa desabou na rua Caiçara, no bairro Estância das Rosas, em Ribeirão Pires, na grande São Paulo, matou quatro pessoas e deixou ferida outras duas pessoas.

Na morte que aconteceu em Embu das Artes, um bebê de um ano não resistiu aos ferimentos após a casa onde estava ter sido soterrada por um deslizamento de terra. 

Bombeiros atendem quase 700 ocorrências

Segundo o Corpo de Bombeiros, a corporação foi acionada para 698 ocorrências de enchentes entre as 0h e 10h20 de hoje. Marcos Palumbo, capitão da corporação, disse não se lembrar de um número tão alto de ocorrências de enchentes. 

Além dos transbordamentos, houve acionamentos para 78 quedas de árvores e 76 desmoronamentos ou desabamentos de terras. 

Os Bombeiros afirmam que foram totalizados até o momento 12 resgates de vítimas dos alagamentos, sendo quatro mulheres e oito crianças. A corporação remove os civis com o auxílio das aeronaves da Polícia Militar de São Paulo. 

O rio Tamanduateí, na avenida do Estado, transbordou e a prefeitura de São Paulo suspendeu o rodízio de veículos no período da manhã de hoje. Toda a capital foi colocada em estado de atenção, segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências).

Cotidiano