Topo

Chuvas em SP deixam ao menos 12 mortos e causam 2ª maior lentidão do ano

Do UOL, em São Paulo

11/03/2019 10h08

As chuvas que atingiram a cidade de São Paulo entre a noite de ontem e a madrugada de hoje causaram a morte de ao menos 12 pessoas, segundo o Corpo de Bombeiros, e provocaram o segundo maior congestionamento neste ano na capital.

Os Bombeiros confirmaram a morte de quatro pessoas em Ribeirão Pires, na rua Caiçara. A queda do imóvel ainda deixou mais duas pessoas feridas. Houve ainda mais uma morte por deslizamento de terra em Embu das Artes.

Outras sete pessoas foram vítimas de afogamento: três em São Caetano do Sul, duas em São Paulo, uma em São Bernardo do Campo e uma em Santo André.

O Corpo de Bombeiros informou que registrou 601 chamados relativos a enchentes e alagamentos desde às 0h de hoje. Além disso, foram registradas 54 desmoronamentos ou desabamentos, e 34 quedas de árvores.

11.mar.2019 - Desabamento de uma residência na rua Caiçara, altura do número 100, em Ribeirão Pires, na Grande São Paulo, deixa mortos na noite de domingo - João Damásio/O fotográfico/Estadão Conteúdo
11.mar.2019 - Desabamento de uma residência na rua Caiçara, altura do número 100, em Ribeirão Pires, na Grande São Paulo, deixa mortos na noite de domingo
Imagem: João Damásio/O fotográfico/Estadão Conteúdo

Segundo informações da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), a cidade registrou 201 quilômetros de lentidão às 9h30 de hoje. A medida ficou apenas um quilômetro abaixo da maior marca de 2019, que foi de 202 km, também às 9h30, em 4 de fevereiro. O maior tráfego foi registrado na região oeste, que superou os 60 quilômetros. Segundo a CET, a média histórica para a região é entre 80 a 122 quilômetros. Por conta das chuvas, o rodízio na cidade foi suspenso hoje. 

Motoristas enfrentam congestionamento na marginal Tietê, entre as pontes do Limão e Júlio de Mesquita Neto, na zona norte de São Paulo  - Hélvio Romero/Estadão Conteúdo
Motoristas enfrentam congestionamento na marginal Tietê, entre as pontes do Limão e Júlio de Mesquita Neto, na zona norte de São Paulo
Imagem: Hélvio Romero/Estadão Conteúdo

O secretário municipal de Mobilidade e Transportes de São Paulo, Edson Caram, afirmou que há 48 pontos de alagamento na cidade de São Paulo, sendo 27 deles intransitáveis. Metade desses trechos estão na parte central da cidade. Os principais trechos intransitáveis são:

  • Av. do Estado com a av. Teresa Cristina, desde a altura da praça Alberto Lion
  • Vários trechos da Marginal Tietê (pontes das Bandeiras, Anhanguera, Freguesia do Ó)
  • Av. Inácio de Anhaia Mello, com a avenida Paes de Barros e na altura da rua Divinópolis. 

"O 1188 é o número da nossa central. Ele serve para quem está em casa e pretende sair para ter uma análise da rota que ele pretende executar", disse o secretário em entrevista à CBN. No site da CGE, também é possível ver os trechos que estão intransitáveis. 

Por causa do temporal, tanto o rodízio de veículos quanto a zona azul foram suspensos na cidade. 

Com relação aos ônibus, Caram disse que há oito linhas impedidas de circular pela marginal Tietê, que estão tomando caminhos alternativos para chegar ao destino final. entre as avenidas Paes de Barros e Inácio de Anhaia Melo, na zona leste, são 13 linhas não conseguem passar pela região. 

Mais Cotidiano