PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Bebê de um ano e dois meses morre após temporal em Embu das Artes

Mike, Karina e o filho, que morreu soterrado - Reprodução
Mike, Karina e o filho, que morreu soterrado Imagem: Reprodução

Larissa Leiros Baroni

Do UOL, em São Paulo

11/03/2019 14h10Atualizada em 11/03/2019 17h47

Bernardo Oliveira Lopes, um ano e dois meses, é uma das vítimas do temporal que atingiu o estado de São Paulo entre a noite de ontem e a madrugada de hoje. O bebê dormia em seu berço, quando um barranco deslizou e atingiu a casa em que morava com os pais Mike Lopes Alves e Karina Santos Oliveira Lopes no bairro Jardim Pinheirinho, em Embu das Artes. 

"Por volta das 4h da manhã, uns vizinhos bateram aqui em casa avisando que um deslizamento de terra tinha atingido a casa do meu irmão e que o meu sobrinho estava bem mal", conta a estudante Monike Alves Lopes, 26. 

Segundo ela, preocupados com a intensidade da chuva, o irmão e a cunhada passaram a madrugada na sala vendo TV, até que foram surpreendidos por um estrondo. "Eles contam que não tiveram muito tempo para reagir. Mas meu irmão correu para o quarto do bebê, que foi o mais atingido pela terra", diz.

Monike conta que Mike e Bernardo ficaram soterrados, mas Karina conseguiu buscar a ajuda dos vizinhos para auxiliá-los.

Meu irmão ficou soterrado até o pescoço, mas conseguia respirar. Já o meu sobrinho passou cerca de 30 minutos até ser socorrido

Monike Alves Lopes, tia de bebê morto em Embu das Artes

De acordo com a tia, Bernardo chegou ao Hospital Geral de Itapecerica sem respirar. "Os pais estão bem abalados", conta Monike, que diz que o irmão sofreu uma fratura no joelho direito e deve ser submetido a uma operação, mas que ainda será marcada. Karina teve mais sorte e sofreu apenas arranhões.

O casal morava com o bebê na casa havia cerca de um mês. O velório de Bernardo deve ser realizado ainda na noite de hoje, segundo informações de Monike.

Em nota oficial, a Prefeitura de Embu das Artes disse lamentar a morte de Bernardo e informou que a família estava em uma ocupação irregular. "O deslizamento ocorreu em um loteamento irregular. A Prefeitura de Embu das Artes recebeu uma notificação judicial solicitando a fiscalização, fixação de placas no local, publicidade do processo de ação civil em razão de loteamento e ocupação clandestina de área. A Prefeitura está cumprindo todos os requisitos solicitados pela Justiça", informou.

Errata: o texto foi atualizado
A mãe do bebê se chama Karina, e não Monike, como constava na legenda da foto. A informação foi corrigida.

Cotidiano