Topo

Piloto de bimotor que caiu na Bahia recebe alta seis dias após acidente

Avião cai e pega fogo durante pouso em resort na Bahia

UOL Notícias

Do UOL, em São Paulo

20/11/2019 13h03

O piloto que comandava o bimotor que caiu durante uma tentativa de pouso na pista de um resort em Maraú, na Bahia, na última quinta-feira (14), teve alta na manhã de hoje, segundo informou a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia.

Aires Napoleão Guerra tem 66 anos e teve 15% do corpo queimado no acidente. Ele estava internado no Hospital Geral do Estado, em Salvador.

O acidente vitimou 10 pessoas — além do piloto, outras seis sobreviveram.

Cinco vítimas foram transferidas ontem para São Paulo — um homem está internado no Hospital Alemão Oswaldo Cruz e outros quatro sobreviventes, entre eles um menino de 6 anos, recebem tratamento no Hospital Albert Einstein. A sexta vítima, um homem, segue internada no Hospital Geral do Estado, em Salvador.

Entenda o caso

O bimotor saiu de São Paulo, mas caiu durante a tentativa de pouso na pista de um resort em Barra Grande, município de Maraú, na Bahia, a cerca de cinco horas de Salvador.

Na queda, uma pessoa morreu no local: a jornalista Marcela Brandão Elias, de 37 anos. Os outros nove ocupantes da aeronave ficaram feridos e foram levados aos hospitais Geral do Estado, Municipal e do Subúrbio, em Salvador.

Duas vítimas morreram no Hospital Geral do Estado: A relações públicas Maysa Marques Mussi, de 27 anos, na noite de sábado (16), e Christiano Chiaradia Alcoba Rocha, conhecido como Tuka Rocha, ex-piloto de Stock Car, de 36 anos, na manhã de domingo (17). Tuka foi enterrado ontem no Cemitério do Morumby, em São Paulo.

A aeronave, fabricada em 1981, é um bimotor Cessna AirCraft de prefixo PT-LTJ, modelo 550, e pertence ao empresário João José Abdalla Filho, conhecido como Juca Abdalla, que não estava entre os passageiros.

Cotidiano