PUBLICIDADE
Topo

Restrição ao transporte público causa filas e aglomerações no RJ

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

23/03/2020 11h20

O morador do Rio de Janeiro sofreu no primeiro dia útil de restrição de acesso ao transporte público, medida tomada pelo governo do Rio de Janeiro para tentar controlar o número de casos do novo coronavírus. Na manhã de hoje, enormes filas se formaram no acesso a trens, barcas e metrô da Grande Rio.

Desde sábado, somente trabalhadores de serviços considerados essenciais têm autorização para embarcar em direção à capital. Para manter a restrição, policiais militares conferem a carteira de trabalho ou crachá dos passageiros para liberar o acesso. Quem não pertencer às categorias autorizadas a circular, precisa voltar para casa.

Um vídeo postado na internet nesta manhã mostra uma das grandes filas formadas na estação de trem de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. A fila ocupava os três lances da rama que dá acesso à estação e se estendia pela rua provocando aglomeração.

Na estação de metrô da Pavuna também há registro de fila. O mesmo ocorreu nas Barcas que fazem a travessia entre Rio e Niterói. A estação Arariboia, que liga Niterói até a Praça 15 estava com passageiros aglomerados.

A medida de restrição ao transporte faz parte do decreto do governador Wilson Witzel que determinou ainda que a capacidade de lotação de todos os meios de transporte do estado seja de 50% da capacidade. O passe livre dos estudantes foi suspenso.

No Twitter, usuários reclamaram bastante das filas registradas nesta manhã e criticam o poder público.

Fechamento de estações

Além da triagem de passageiros feita pela PM, trens e barcas fecharam parte das estações da rede de transporte.

Na Supervia, nove estações não estão funcionando:

  • Ramal Japeri: Paracambi, Lagos, Presidente Juscelino e Olinda
  • Ramal Belford Roxo: Coelho da Rocha, Agostinho Porto e Vila Rosali
  • Ramal Saracuruna: Campos Elíseos e Jardim Primavera

A estação Corte 8, que chegou a ser fechada no sábado, reabriu hoje.

Na CCR Barcas, estão desativadas as linhas Praça-15-Charitas e Praça 15-Cocotá.

Profissionais que podem embarcar para o Rio

  • Servidores públicos
  • Profissionais da saúde com exceção daqueles que prestam serviço de natureza estética
  • Pacientes em tratamento de saúde com um acompanhante, desde que estejam com documento que comprove a condição médica
  • Funcionários de bares, restaurante e lanchonetes
  • Profissionais de farmácias e drogarias
  • Trabalhadores de pet-shops e veterinárias
  • Revendedores de água e gás
  • Profissionais do setor de serviços, como transporte e limpeza
  • Porteiros e vigilantes
  • Garis
  • Profissionais da imprensa e de telecomunicações
  • Agentes funerários
  • Frentistas
  • Funcionários das indústrias de alimentos, farmacêutica, higiene e limpeza.

Cuidador de idosos

O governo do estado informou na manhã de hoje que está disponível no hotsite do governo do estado sobre o coronavírus e no site da Secretaria de Estado de Transportes o documento que permitirá o embarque nos transportes públicos (trens e barcas) de cuidadores de idosos que não possuem vínculo empregatício e, dessa forma, não têm como comprovar que fazem parte do grupo de trabalhadores de setores definidos como "essenciais".

O governo explica que após o download, o documento deve ser preenchido por um membro da família do idoso, que se responsabilize pela veracidade das informações apresentadas. Concluída essa etapa, esse arquivo deve ser salvo e enviado, juntamente com a cópia da identidade do declarante, por WhatsApp ou por e-mail, para o profissional que presta o serviço.

Dessa forma, a documentação pode ser apresentada nas triagens realizadas pela Polícia Militar nas estações de trem, metrô e barcas, com o apoio de funcionários das Concessionárias.

Mortes no RJ

De acordo com dados da Secretaria de Estado de Saúde, até ontem foram registrados 186 casos e 3 mortes pela covid-19. Outras dez mortes estão sendo investigadas.

Os casos confirmados ocorreram no Rio de Janeiro (168), em Niterói (10), em Petrópolis (3), em Barra Mansa (1), em Guapimirim (1), em Miguel Pereira (1), e também de pessoas que vieram do exterior (2).

Neste sábado, foi confirmada a terceira morte pelo novo coronavírus no estado. Ela ocorreu em Petrópolis, na região Serrrana.

Coronavírus