PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
2 meses
Governo de SP vai filmar manifestações em tempo real para evitar confrontos

Do UOL, em São Paulo

05/06/2020 13h35

O Governo de São Paulo pretende filmar manifestações em vias públicas para evitar confrontos entre manifestantes, ou com a Polícia Militar. A informação foi divulgada pelo secretário de Segurança Pública do estado, general João Camilo Pires de Campos.

O anúncio vem antes de atos previstos para o próximo final de semana, tanto de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) quanto de opositores que se manifestam a favor da democracia. No último domingo, os dois grupos estiveram presentes em manifestações na Avenida Paulista, marcadas pela atuação da Polícia Militar.

"A segurança pública tem a missão clássica de proteger as pessoas e preservar o patrimônio. E, ao mesmo tempo, garantir o direito de reunião e a liberdade de expressão. Com relação às manifestações previstas para o próximo final de semana, nós fizemos várias reuniões do sistema de polícia com o Ministério Público, e nessas manifestações nós usaremos as informações que temos no nosso planejamento para identificar e agir contra pessoas ou grupos que tentem impedir o uso desse direito constitucional", anunciou o general Campos em entrevista coletiva.

A ideia, segundo Campos, é utilizar diversos aparatos tecnológicos, como câmeras corporais de policias, drones e helicópteros, para "filmar tudo em tempo real, para que tenhamos uma consciência situacional plena".

"A Polícia de São Paulo tem forte capacitação no controle de multidões e tem vasta experiência. Garantir e proteger manifestações forma parte do nosso cotidiano", acrescentou o secretário.

Ainda de acordo com o secretário, os agentes de segurança farão "revistas criteriosas para impedir que pessoas levem objetos que possam causar dano a outras pessoas". No último final de semana, uma manifestante que vestia uma camiseta criticando grupos antifascistas e uma máscara com a bandeira dos Estados Unidos levou à Avenida Paulista um taco de beisebol. Ela foi retirada do local por um policial.

O titular da secretaria informou que toda a movimentação será acompanhada por ele em tempo real direto do Copom (Centro de Operações da Polícia Militar do Estado de São Paulo) e por comandantes da PM. A expectativa de Campos é de que os manifestantes não realizem seus atos no mesmo dia; no entanto, a PM já sabe que os atos dos dois grupos devem acontecer no domingo.

"Estaremos com dispositivo pronto para atuar no sábado e no domingo, exatamente buscando que os grupos que são antagônicos — um grupo pró-governo Bolsonaro e um grupo contra o governo Bolsonaro — atuem em dias separados. Tudo isso visando a segurança das pessoas, que é nossa visão clássica."

Cotidiano