PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
15 dias
Novo ciclone deve levar chuva e ventos de até 100 km/h para o Sul do país

Do UOL, em São Paulo

06/07/2020 08h40

Uma semana após a passagem do "ciclone bomba", que deixou dez pessoas mortas e um rastro de destruição, o Sul do país pode ser atingido novamente por outro ciclone extratropical e por uma frente fria entre hoje e quarta-feira (8).

De acordo com institutos de meteorologia, o novo ciclone não é do tipo bomba, portanto, menos intenso. Ainda assim, há alerta de chuva volumosa e ventos de até 100 km/h.

RS e SC devem ser os mais afetados

Os estados mais afetados deverão ser, novamente, o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Segundo a Climatempo, a chuva mais persistente e volumosa deve ocorrer sobre o planalto, serra, noroeste, Grande Porto Alegre e litoral norte do Rio Grande do Sul. Em Santa Catarina, o ciclone deve atingir o oeste, planalto sul, serra e litoral sul e a Grande Florianópolis.

Essas regiões são as que estarão mais sujeitas a ter rajadas de vento em torno dos 100 km/h e volumes de chuva da ordem de 100 mm em 48 horas. Algumas cidades terão em apenas 24 horas chuva superior a esperada em todo o mês.

Chuva e vento podem provocar estragos

A passagem do ciclone deve ter seu momento mais intenso entre a tarde de amanhã e a madrugada da quarta-feira. Os temporais esperados para esses dias são preocupantes e podem causar danos como enchentes, alagamentos, queda de árvores e destelhamentos.

Também são esperados possíveis transbordamentos de arroios, córregos e rios, deslizamentos de terra (maior risco na Serra Gaúcha) e queda de barreiras em rodovias, sobretudo na região serrana, de acordo com a MetSul.

Deve chover muito na nascente do Jacuí, no norte gaúcho, e em bacias como as do Taquari-Antas, Caí, Sinos, Gravataí e Paranhana, todas com vazão que escoará para o Guaíba, em Porto Alegre, dias depois.

Ciclone avança sobre PR e SP na quarta

A frente fria deve avançar sobre o Sul ao longo da quarta-feira, levando a chuva em direção ao Vale do Itajaí, norte de Santa Catarina e o Paraná.

Os ventos devem ganhar força também no leste do Paraná, sul e leste de São Paulo, principalmente nas imediações da Serra do Mar, com rajadas entre 70 km/h e 90 km/h.

Uma forte massa de ar frio de origem polar deve avançar sobre a região, causando muito frio no fim desta semana.

Cotidiano