PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Homem é preso suspeito de estuprar ex-namorada na frente do filho em SP

Suspeito foi encontrado na Avenida das Palmeiras (foto), sendo preso em flagrante - Reprodução/Google Maps
Suspeito foi encontrado na Avenida das Palmeiras (foto), sendo preso em flagrante Imagem: Reprodução/Google Maps

Rafaella Martinez

Colaboração para o UOL, em São Vicente (SP)

18/10/2020 14h32

Um homem foi preso na última sexta-feira (16) suspeito de manter a ex-companheira, de 23 anos, em cárcere privado e estuprá-la na frente de seu filho, de 5 anos, em Itanhaém (SP).

A vítima conseguir fugir e acionou a polícia, que localizou o suspeito e libertou a criança, que ainda era mantida em cativeiro. O nome do suspeito, da vítima e do filho não foram revelados.

O suspeito tem 39 anos e era procurado pela justiça desde que fugiu do CPP (Centro de Progressão Penitenciária) de Valparaíso, no interior do estado, onde cumpria pena por roubo. Ele foi encaminhado à Cadeia Pública de Peruíbe.

De acordo com a vítima, que não mora mais na Baixada Santista, ela terminou o relacionamento com o suspeito em agosto, após seis meses de envolvimento. No dia 9 de outubro, ela voltou à cidade para atender um convite de uma amiga para passar o final de semana em Mongaguá (SP). Ao desembarcar na cidade, no entanto, o ex-companheiro a esperava na plataforma de ônibus e a arrastou pelos cabelos até seu veículo.

"Sob ameaças de morte e coações psicológicas, o indivíduo trancou a vítima em sua residência, obrigando a mesma a manter relações sexuais com o autor. Atos que foram praticados, inclusive, na presença da criança", informou a Polícia Civil, em nota.

O suspeito foi localizado na Avenida das Palmeiras, no bairro Santa Júlia, perto do endereço passado pela vítima. Com ele, foram encontrados os dois celulares da ex-companheira. Já na residência, a polícia resgatou o filho da vítima e seus pertences pessoais.

O homem foi autuado em flagrante pelos crimes de estupro, ameaça, sequestro e cárcere privado, violência doméstica e satisfação de lascívia mediante a presença de criança.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública afirma que ainda investiga a suposta participação da amiga da vítima nos crimes.

Cotidiano