PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

Cachorro defende menina de 12 anos de ataque de jararaca, no litoral de SP

O cachorro Tufão, antes de ser picado pela jararaca - Arquivo pessoal
O cachorro Tufão, antes de ser picado pela jararaca Imagem: Arquivo pessoal

Simone Machado

Colaboração para o UOL

29/11/2020 11h43

Um cachorro vira-lata salvou uma menina de 12 anos do ataque de uma cobra jararaca, em Bertioga, no litoral de São Paulo. O animal acabou sendo picado quatro vezes e está internado.

O caso aconteceu perto da casa da menina, no bairro Guaratuba, área rural da cidade. A irmã da garota, Andressa da Silva Santos, 24, relata que, na sexta de manhã, a mãe das duas, que trabalha como caseira de casas de temporada, pediu que a menina fosse até a residência vizinha para abrir o portão, porque o dono do imóvel estaria chegando. Quando retornava para casa, a menina foi surpreendida pela cobra.

"Ela gritou e, com isso, os quatro cachorros da família saíram correndo e foram até ela. Ao verem a cobra, três recuaram, e o Tufão foi para cima da cobra, acredito que com a intenção de defender minha irmã do perigo", conta Andressa.

Tufão foi atacado pela cobra, que depois fugiu para uma área de mato próxima. O cachorro foi socorrido pela família e levado até uma clínica veterinária na cidade. Os veterinários constataram que ele foi picado pelo menos quatro vezes e que o veneno era de uma cobra jararaca.

"Os veterinários falaram que, pela quantidade de picada, se fosse na minha irmã, ela poderia não ter resistido. O Tufão sobreviveu porque ele é mais forte do que uma criança. Ele foi um verdadeiro herói", disse Andressa.

Vaquinha virtual

O vira-lata, de sete anos, segue internado desde o ocorrido. Como já se passaram 24 horas, as chances de ele se recuperar são grandes, segundo a família.

Para custear o tratamento e a internação na clínica veterinária, a família criou uma vaquinha online e vem fazendo campanhas nas redes sociais para tentar arrecadar dinheiro para pagar os gastos médicos.

"A internação custa R$ 400 por dia, fora a medicação que ele vem tomando. Infelizmente não temos condições de arcar com esses gastos, por isso veio a ideia de fazer a campanha", conta Andressa.

Ainda não há previsão para que Tufão tenha alta e possa voltar para casa.

Cotidiano