PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
6 meses

RJ: Polícia prende suspeito de fingir sequestro e pedir resgate à namorada

Polícia Civil fez prisão em flagrante - Tânia Rego/Agência Brasil
Polícia Civil fez prisão em flagrante Imagem: Tânia Rego/Agência Brasil

Do UOL, em São Paulo

30/01/2021 08h55

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu ontem um homem suspeito de simular o próprio sequestro para pedir o dinheiro do resgate à namorada.

O caso foi registrado pela 66ª DP, em Magé, onde a mulher relatou na quinta-feira (28) que o namorado havia sido sequestrado por traficantes que cobravam uma dívida. Para resgatar o rapaz, a vítima desembolsou cerca de R$ 2.000.

No entanto, quando os policiais foram ao local em que parte da quantia seria entregue, flagraram o namorado recolhendo o dinheiro. Ele foi autuado em flagrante pela prática de crime de extorsão.

De acordo com a Polícia Civil, o caso começou na quarta-feira (27), quando o rapaz enviou mensagens para a namorada dizendo que era refém de traficantes da região e pedindo, inicialmente, R$ 320 para pagar uma dívida.

namorado extorsão - Divulgação/PCERJ - Divulgação/PCERJ
Troca de mensagens revela suposta tentativa de extorsão à namorada do homem suspeito de fingir o próprio sequestro
Imagem: Divulgação/PCERJ

Ao longo do dia e até a manhã seguinte, o autor também se passou por dois criminosos que seriam seus sequestradores.

Na conversa, via aplicativo de mensagens, quanto mais dinheiro a vítima dava, mais os supostos sequestradores pediam. O homem sabia que a namorada havia recebido recentemente uma rescisão trabalhista.

Quando a mulher se deu conta de que não tinha mais recurso financeiro e que o suposto sequestro estava sem solução, ela foi à delegacia e disse ter marcado um encontro para entregar uma nova quantia pedida.

A partir desse momento, os policiais identificaram o local e montaram uma campana. Quando o autor apareceu, foi abordado pelos policiais e levado para a delegacia, onde confessou que havia simulado o sequestro, segundo a Polícia Civil.

O delegado Angelo José Lages Machado, titular da 66ª DP, disse que investigações estão em andamento para identificar e localizar outros possíveis envolvidos no crime, como os titulares das contas bancárias que receberam os depósitos feitos pela namorada. Ele alerta ainda que, caso haja outras vítimas, elas devem procurar a delegacia.

Cotidiano