PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

PMs dão 'mata-leão' e socos em homem negro durante abordagem em MG

Bruno Torquato

Colaboração para o UOL, em Betim (MG)

03/05/2021 18h13Atualizada em 03/05/2021 18h13

Câmeras de segurança de uma loja registraram a abordagem violenta de policiais militares contra um homem negro, no bairro Cruzeiro Celeste, em João Monlevade (MG).

Nas imagens de dois vídeos, divulgados nas redes sociais, é possível ver que um dos agentes usa o conhecido golpe "mata-leão" para manter o rapaz imobilizado no chão, enquanto seu colega, que não usava capacete, desferiu socos. O caso aconteceu na última quinta-feira (29), mas repercutiu apenas hoje.

Ainda no vídeo é possível ver o momento em que o rapaz, que estava em uma distribuidora de bebidas, foi abordado pelos PMs, ficando em pé contra a parede enquanto era revistado.

A confusão se instaura quando os policiais tentam algemá-lo. No chão, ele recebe socos e o 'mata-leão'.

Uma mulher tenta tirar um dos agentes de cima do homem detido, mas um dos militares a empurra.

De acordo com o relato dos policiais no Boletim de Ocorrência (BO), o homem, que foi preso por desacato, teria insultado os dois enquanto eles faziam o patrulhamento.

Os militares afirmaram que teriam sido chamados de "veados" ou "arrombados". O documento também relata que, ao ser revistado, o suspeito teria dito "não sou bandido não, p**" e que isso configuraria desacato mais uma vez.

Ainda de acordo com o BO, o homem teria resistido à prisão, tentando agredir os militares e tomar o revólver de um deles. Eles afirmaram na ocasião que aplicaram manobras descritas como "técnicas de contenção, quebra de resistência e controle de contato e mobilização".

A Polícia Civil informou que o homem visto nas imagens teve a prisão em flagrante por desacato e resistência ratificada.

Ele foi liberado após o pagamento de fiança no valor de R$ 1.100,00. Até o momento, a reportagem não conseguiu localizá-lo para comentar o caso.

Em posicionamento enviado ao UOL já após a repercussão das imagens, o Comando da 17ª Companhia da Polícia Militar Independente disse que recebeu os vídeos e o registro do Boletim de Ocorrência "para análise e adoção de medidas cabíveis, incluindo a apuração dos fatos".

A nota ainda afirma que as práticas da PM são pautadas em "táticas, técnicas policiais, cadernos doutrinários e seus Manuais de Procedimentos Operacionais e na garantia dos Direitos Humanos".

"Mata-Leão" é técnica proibida em alguns estados

A prática de "mata-leão" já é proibida entre policiais no estado de São Paulo desde a repercussão do caso George Floyd, nos Estados Unidos, em 2020.

Em Minas Gerais não existem diretrizes claras sobre o uso do golpe marcial e a Polícia Militar não comenta se ele é permitido.

Em dezembro do ano passado, outro caso envolvendo o uso de "mata-leão" foi registrado em Minas Gerais em um homem suspeito de roubar um celular, em Belo Horizonte.

Cotidiano