Topo

Conteúdo publicado há
5 meses

Brasileiro concorre a prêmio internacional com foto de onça 'suja' de cinza

Ernane fotografou onça coberta por cinzas dos incêndios do Pantanal Norte, no Mato Grosso, em 2020 Imagem: Reprodução/ Ernane Junior

Caio Santana

Do UOL, em São Paulo

02/12/2021 20h41Atualizada em 04/12/2021 09h14

O dentista e fotógrafo Ernane Junior, 39, morador de Várzea Grande (MT), é o único brasileiro concorrendo na categoria People's Choice Award, do prêmio "Wildlife Photographer of the Year". Na quarta-feira (1), foi divulgada a relação dos 25 fotógrafos selecionados após a inscrição de 50 mil fotos. Todas as fotos finalistas ficarão expostas no Museu de História Natural de Londres até fevereiro de 2022, período da votação da vencedora.

A foto do brasileiro foi registrada no Parque Estadual Encontro das Águas, na região do Porto Jofre, e mostra uma onça-pintada "suja" de cinza após as intensas queimadas que atingiram o Pantanal ano passado. "Ela foi feita depois de uma grande queimada que tinha passado pelo parque. A área em si queimou mais de 80%. Essa onça estava no território dela, no rio Três Irmãos", disse ele em entrevista ao UOL.

Ernane começou a frequentar o Pantanal com cinco anos e, desde 2009, costuma ir ao bioma fotografar animais. Ele não esconde a alegria de ter sido selecionado pelo prêmio, um dos mais prestigiados de fotografia de natureza, considerado o "Oscar da fotografia".

O fotógrafo de Mato Grosso costuma ir ao Pantanal todos os finais de semana Imagem: Reprodução/ Ernane Junior

"É o prêmio mais importante de vida selvagem no planeta. São mais de 50 mil imagens inscritas", diz ele. "Para mim, é uma honra imensurável estar em um grupo desse. Imagina, são 50 mil fotos, dos lugares mais espetaculares do mundo, dos seis continentes do planeta. Sua foto se destacar é uma honra muito grande".

A vida e o Pantanal

Quando não está no consultório odontológico, Ernane tenta estar sempre no Pantanal. Segundo ele, já são mais de 300 viagens ao bioma, sendo 50 delas apenas ano passado, devido à pandemia.

"Vou sempre no fim de semana, ou dia de semana, dependendo da situação, mas, para fazer onça, eu já fui mais de 50 vezes no Porto Jofre. Eu tenho tranquilamente mais de 300 encontros com onças-pintadas em ambiente livre. [...] Ano passado, eu fui no Pantanal mais de 50 vezes, por causa da pandemia. O Pantanal virou um pouco da minha válvula de escape, dos problemas que estavam acontecendo no planeta", confessa.

Segundo Ernane, ele já teve mais de 300 encontros com onças-pintadas desde que frequenta o bioma pantaneiro Imagem: Reprodução/ Ernane Junior

"Já fui para a África, o Chile, os EUA, fotografar os parques americanos, Europa e a América do Sul. Já fui em muitos lugares, mas, para mim, o Pantanal é o mais espetacular de todos. Se tem um lugar mais bonito que visitei? Sim, provavelmente é o Pantanal", responde rindo.

O prêmio

O "Wildlife Photographer of the Year" recebeu 50 mil fotos de fotógrafos de 95 países. 100 delas foram finalistas pelo júri do comitê técnico. Promovido pelo Museu de História Natural de Londres, eles escolheram outras 25 fotografias para serem expostas e votadas pelo público no prêmio "People's Choice Award".

"O People's Choice Award oferece observações impressionantes da natureza e nossa relação com ela, despertando nossa curiosidade e fortalecendo nossa conexão com o mundo natural. É um desafio incrível escolher apenas uma dessas imagens", disse Natalie Cooper, pesquisadora e integrante do júri, em comunicado do museu.

Onça-pintada caça jacaré, no Pantanal Imagem: Reprodução/ Ernane Junior

A foto de Ernane traz consigo uma marca sobre a memória do Pantanal: "As queimadas do ano passado foram bastante intensas. Esse ano, mesmo pouco [comparando com períodos anteriores], queimou bastante. Eu vi muito um cenário de tristeza. Mas o mais interessante é que esse ano o Pantanal se recuperou, ao menos superficialmente. Sei que macro ou micro, o Pantanal perdeu muito".

Ele, que já tinha presenciado queimadas na Califórnia (EUA), temia que pudesse ocorrer algo semelhante aqui. "Eu falava, 'se acontecer isso no Brasil, no Pantanal, a gente não aguenta, não'. E realmente foi o que aconteceu. O que aconteceu aqui não foram queimadas, foram desastres ambientais em larga escala. Vi muita coisa feia. Mas o Pantanal é resiliente e renasce".

Agora, a expectativa é que ele vença a votação e tenha sua foto exposta até junho de 2022. "Estou muito feliz, um prêmio muito importante. Ser indicado me deixa muito contente e orgulhoso. Saber que o Brasil tem gente que faz coisa legal. Tem fotógrafos de outro nível como em outras partes do mundo", declara.

Você pode votar na foto do Ernane no site do museu (clicando aqui). As votações já começaram e se encerram em 2 de fevereiro de 2022. O vencedor e as outras quatro fotos mais votadas serão anunciados em 9 de fevereiro e terão as fotos expostas online e se juntarão aos 100 vencedores escolhidos apenas pelo júri técnico para a 57ª edição do prêmio.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Brasileiro concorre a prêmio internacional com foto de onça 'suja' de cinza - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

Cotidiano