Conteúdo publicado há 6 meses

Zema condena ataque em escola e defende redução da maioridade penal

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), classificou como "inaceitável" o ataque em uma escola de Poços de Caldas que deixou um adolescente morto e outros três feridos nesta terça-feira (10). Zema ainda defendeu a redução da maioridade penal, que hoje é de 18 anos.

É inaceitável qualquer atentado contra a vida de nossas crianças. Temos que combater o bullying nas escolas, mas o Congresso tem que ter coragem para discutir a redução da maioridade penal, pra acabar com eventos como esse de Poços de Caldas. Minha solidariedade às vítimas.
Romeu Zema, governador de Minas Gerais

O que aconteceu

Ex-aluno de 14 anos esfaqueou quatro adolescentes. Segundo o tenente-coronel Flávio Santiago, chefe do centro de jornalismo da Polícia Militar, o ataque aconteceu por volta das 16h30 durante a saída dos estudantes da Escola Profissional Dom Bosco, uma instituição tradicional de Poços de Caldas, no sul de Minas.

Suspeito tentou entrar na escola, mas foi impedido por adultos. A PM foi acionada e apreendeu o adolescente, que foi levado à delegacia. A Polícia Civil investiga as motivações do ataque.

Um adolescente morreu e dois estão em estado gravíssimo. Um terceiro aluno estava em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Os três foram levados à Santa Casa. As vítimas têm entre 13 e 15 anos.

UOL tentou contato com a escola. Pelas redes sociais, a instituição informou que as aulas desta quarta-feira (11) foram suspensas. Pais de alunos aproveitaram a publicação para pedir informações sobre o ocorrido: "Queremos providência da escola. Meu filho estuda aí, somos mães e queremos prestação de contas", disse uma pessoa.

Deixe seu comentário

Só para assinantes