Ex-aluno mata adolescente e fere três em ataque com faca a escola em MG

Um adolescente foi morto e outros três ficaram feridos na tarde desta terça-feira (10) em um ataque a uma escola particular no município de Poços de Caldas (sul de Minas Gerais).

O que aconteceu

Um ex-aluno da instituição, de 14 anos, atacou com uma faca quatro adolescentes que estudam na Escola Profissional Dom Bosco. Segundo o tenente-coronel Flávio Santiago, ele se aproximou do colégio da qual era aluno e esfaqueou os adolescentes que saíam do local por volta das 16h30.

Ele tentou entrar na escola, mas foi impedido por adultos que estavam no local. A Polícia Militar foi acionada e apreendeu o adolescente, que foi levado à delegacia. A Polícia Civil investiga as motivações.

Um adolescente morreu, dois estão em estado considerado gravíssimo e o terceiro estava em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Os três foram levados à Santa Casa. As vítimas têm entre 13 e 15 anos.

Adolescente é rendido por policiais em Poços de Caldas (MG)
Adolescente é rendido por policiais em Poços de Caldas (MG) Imagem: Reprodução

O UOL tenta contato com a escola. Pelas redes sociais, a instituição informou que as aulas desta quarta-feira foram suspensas.

O governador do Romeu Zema (Novo) disse ser "inaceitável" o atentado e se solidarizou com as vítimas e familiares. "Temos que combater o bullying nas escolas, mas o Congresso tem que ter coragem para discutir a redução da maioridade penal, para acabar com eventos como esse de Poços de Caldas. Minha solidariedade às vítimas", afirmou Zema no X (ex-Twitter).

Pais de alunos pedem informações sobre o ocorrido pelas redes sociais. "Queremos providência da escola. Meu filho estuda aí, somos mães e queremos prestação de conta. Não vamos aceitar o acontecido, somos mães e vamos sim cobrar por justiça e responsabilidade", escreveu uma pessoa na publicação da escola.

Continua após a publicidade

Em nota, a Prefeitura de Poços de Caldas disse ser solidária com toda a comunidade escolar e que está à disposição por meio dos serviços de emergência e rede de saúde.

Fundada em 1946, a escola é tradicional na cidade e atende mais de 1.500 alunos. Além da educação básica (infantil até o ensino médio), a instituição oferece cursos técnicos.

Ataques contra escolas

Esse é o quarto ataque a escolas em 2023 no Brasil. Além de Poços de Caldas, escolas nas cidades de São Paulo, Blumenau (SC) e Cambé (PR) registraram casos como esses.

Na capital paulista, a professora de uma escola estadual foi morta por um estudante de 13 anos. Em Blumenau, o ataque ocorreu em uma creche e matou quatro crianças entre 5 e 7 anos. Já em Cambé, dois adolescentes morreram.

Em abril, o governo federal anunciou um investimento de R$ 3 bilhões para combater os ataques em escolas. A ideia é que o dinheiro seja revertido em projetos de incentivo à paz nas escolas, de desenvolvimento psicológico, além da infraestrutura.

Errata:

o conteúdo foi alterado

  • Diferentemente do que informava a primeira versão do texto, dois adolescentes foram mortos em Cambé, e não um. O texto foi corrigido.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes