Objeto não identificado cai do céu e assusta morador: 'Coração disparou'

Um objeto não identificado caiu do céu sobre uma residência em São Vicente, no litoral de São Paulo, assustando moradores e deixando um buraco no telhado da casa. Apesar do susto, ninguém se feriu.

'Som muito forte'

Um forte estrondo seguido de fumaça assustou Michel Ramos dos Santos, de 39 anos, e sua família em São Vicente (SP), no último sábado (6), por volta das 20h45. Michel, que é maquinista de trens e mora há 19 anos no bairro Náutica 3, estava descansando em casa quando ouviu um barulho muito forte, vindo do telhado.

O estrondo parecia com o de uma colisão entre dois veículos, só que sobre sua cabeça. "O som foi muito forte. Parecia que tinha dois carros batendo de frente, só que em cima do telhado. Eu primeiro pensei que o vento pudesse ter levado o telhado da casa. Uma vez já passei por isso. Mas, dessa vez, o barulho foi muito mais assustador."

Michel, que estava na sala, deitado no sofá enquanto mexia no celular, correu para o quintal para entender o que acontecia. "Quando cheguei lá fora, vi uma fumaça subindo do telhado. Meu coração disparou, pensei que fosse um incêndio."

Michel encontrou objeto no telhado; agora, tenta identificar de onde veio
Michel encontrou objeto no telhado; agora, tenta identificar de onde veio Imagem: Arquivo pessoal

Michel subiu no telhado para vistoriar a fiação elétrica, temendo que a fumaça pudesse ter sido causada por um curto-circuito. Com a ajuda da lanterna do celular, o maquinista começou a procurar fios queimados, mas, ao investigar mais de perto, encontrou um buraco na telha, com um diâmetro menor que um palmo. Logo abaixo, sobre a laje, estava a peça incandescente e de onde saía uma intensa fumaça cinza-claro.

Subi no telhado de meias, na pressa para ver o que estava acontecendo. A peça de metal estava morna em uma parte e em brasa na outra, incandescente. Não parecia com nada que eu já tivesse visto antes. Ela caiu perto do cano da caixa d'água, que derreteu um pouco, mas por sorte não vazou água.
Michel Ramos dos Santos

Apesar do susto e da preocupação inicial, ninguém ficou ferido, e a estrutura da casa sofreu apenas danos mínimos. Michel relatou que, se o objeto tivesse caído em outra parte da casa, poderia ter causado ferimentos graves. "Minha filha estava no quarto dela e minha mãe, no cômodo da frente. Se o objeto tivesse caído em outro lugar, poderia ter machucado alguém gravemente."

Bomba caseira?

Peça tem 27 centímetros de comprimento
Peça tem 27 centímetros de comprimento Imagem: Arquivo pessoal
Continua após a publicidade

Cilíndrica, a peça tem cerca de 27 centímetros de comprimento e 5 centímetros de diâmetro. Michel entrou em contato com amigos para que o ajudassem a identificar o objeto. Suspeitando inicialmente que pudesse ser uma bomba caseira, Michel foi orientado a procurar a polícia, que recomendou que ele registrasse um boletim de ocorrência online.

Depois, um colega sugeriu que o objeto poderia ser lixo espacial. "Fiquei muito assustado. Liguei para um amigo para tentar entender o que poderia ser aquilo. Ele sugeriu que poderia ser lixo espacial."

O objeto está sendo mantido fora de casa, guardado com segurança. Michel armazenou o objeto em uma caixa para evitar qualquer risco à família, aguardando instruções das autoridades sobre a melhor forma de proceder.

Michel com o objeto não identificado que ele encontrou no telhado de casa
Michel com o objeto não identificado que ele encontrou no telhado de casa Imagem: Arquivo pessoal

O que diz especialista?

Objeto pode não ter vindo do espaço. Especialista em astronáutica e fundador do Grupo Space Orbit, Pedro Palotta acredita na possibilidade de o objeto encontrado pelo maquinista não se tratar de lixo espacial.

Continua após a publicidade

Teste de magnetismo identificou o uso de diferentes tipos de metal na construção do objeto. Palotta conversou com Michel, a pedido do UOL, em busca de detalhes que pudessem ajudar na identificação do objeto. Ele o instruiu a fazer um teste de magnetismo, com um ímã caseiro. O maquinista descobriu que parte do objeto parecia ser de alumínio, pois não reagia ao ímã, enquanto outra parte era atraída por ele, indicando a presença de outro metal.

Peça pode ter caído de um avião. Após pesquisar rotas de satélites e objetos espaciais e verificar imagens detalhadas do objeto, Palotta diz que é possível que o cilindro que caiu sobre a casa de Michel seja a peça de alguma aeronave, possivelmente um avião.

Pelo estado da peça, parece que ela não sofreu um calor calcinante, característico da reentrada na atmosfera. A impressão é que ela queimou de dentro para fora, ela não tem aquelas marcas características de reentrada. Parece uma peça de avião, mas só a Força Aérea pode investigar a fundo para determinar.
Pedro Palotta

O UOL entrou em contato com a FAB (Força Aérea Brasileira) para obter mais informações, mas até o momento não houve resposta aos questionamentos.

Já a AEB (Agência Espacial Brasileira) informou, em nota, que, em caso de avistamento de um objeto não identificado, o procedimento adequado é contactar imediatamente as autoridades locais, como a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros, para a área ser isolada e os riscos, avaliados.

Considerando que as chances de queda de um objeto espacial são pequenas, a Força Aérea Brasileira (FAB) pode ser acionada para verificar a possibilidade de se tratar de um objeto utilizado na aeronáutica, como balões meteorológicos ou peças de aeronaves.
AEB, em nota

Continua após a publicidade

Caso seja identificado como um objeto espacial, são coletados dados sobre o objeto e as circunstâncias em que foi encontrado. Depois, um relatório detalhado é elaborado sobre o objeto. Se houver a possibilidade de identificação de quem lançou, a AEB aciona o Ministério das Relações Exteriores para iniciar os trâmites com o país responsável pelo objeto.

Deixe seu comentário

Só para assinantes