PUBLICIDADE
Topo

TRE-SP considera campanha de Boulos com ator Wagner Moura como irregular

Em 2018, Wagner Moura já havia participado do programa de campanha de Boulos na sua candidatura à presidência - Reprodução/Twitter Guilherme Boulos
Em 2018, Wagner Moura já havia participado do programa de campanha de Boulos na sua candidatura à presidência Imagem: Reprodução/Twitter Guilherme Boulos

Do UOL, em São Paulo

23/10/2020 20h08

O TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) considerou irregular o programa de campanha de Guilherme Boulos (PSOL), candidato à Prefeitura de São Paulo, que mostrava o ator Wagner Moura como apoiador da sua candidatura. A peça publicitária já havia sido suspensa de forma liminar em 9 de outubro, mesmo dia em que foi exibida.

A suspensão foi determinada pela 2ª Zona Eleitoral de São Paulo. A coligação de Boulos então recorreu da decisão. Formada por PSOL, PCV e UP, a aliança política "Pra Virar o Jogo" foi novamente derrotada em uma sessão virtual realizada ontem, que manteve o que já havia sido determinado pelo juiz de primeiro grau.

Segundo o TRE-SP, a suspensão da peça publicitária foi mantida porque infringe a lei eleitoral que determina a aparição de apoiador em apenas 25% do total da inserção televisiva. A representação contra a peça foi feita pela campanha da também candidata Joice Hasselmann (PSL).

Boulos, que tem a deputada federal Luiza Erundina (PSOL) como vice, só tem 17 segundos de tempo de campanha na TV. Wagner Moura não apareceu por muito tempo em tela na peça em questão, mas o motivo para a suspensão foi que ele continuou narrando o programa publicitário.

À época da suspensão por liminar, o marqueteiro Chico Malfitani, responsável pelos programas de TV de Boulos, defendeu a peça e falou em "censura".

Essa não foi a primeira vez que Wagner Moura apareceu em uma campanha do psolista. Em 2018, o ator também participou de uma peça publicitária de Boulos na disputa presidencial.