Trump é confrontado sobre vídeo polêmico e tenta escapar com guerra ao EI

Do UOL, em São Paulo

O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos Donald Trump não foi poupado de responder sobre o escandaloso vídeo em que ofende mulheres, gravado em 2005 e publicado na última sexta-feira (7), que levou integrantes de seu partido a pedirem que ele deixe a corrida presidencial.

"O senhor fez as coisas que disse no vídeo?", questionou um dos moderadores do debate, o jornalista Anderson Cooper, da CNN. "O senhor se gabou de ter atacado mulheres sexualmente."

"Isso foi uma conversa de vestiário, não estou orgulhoso disso, você não entendeu o que eu disse. Estou muito envergonhado disso, mas vou derrotar o Estado Islâmico", em uma tentativa de escapar do tema. 

Cooper insiste: "O senhor está dizendo que nunca atacou mulheres?"

"Tenho um grande respeito pelas mulheres. Ninguém tem mais respeito por elas do que eu", disse Trump.

O jornalista tenta mais uma vez: "O senhor já fez aquelas coisas [ditas no vídeo]?"

"Não, eu não o fiz", respondeu Trump. "Vamos fazer a América segura de novo."

Conheça algumas curiosidades sobre as eleições americanas

Com direito a comentar a resposta, a candidata democrata Hillary Clinton afirmou, aproveitando a oportunidade de ataque ao rival: "Eu disse em junho que ele não está apto para ser presidente. O que nós todos vimos e ouvimos na sexta-feira foi Donald falando sobre mulheres: o que ele pensa sobre mulheres, o que ele faz sobre mulheres. É muito claro para todos que isso representa exatamente o que ele é. Porque vimos isso durante toda a campanha. Vimos ele insultando mulheres. Vimos ele classificando mulheres de acordo com sua aparência. Então sim, isso é o que Donald Trump é", ela alfinetou.

"Porque não é só com mulheres. Ele também criticou imigrantes, afro-americanos, latinos, pessoas com deficiências. Isso é o que ele é e não é o que nós somos", rebateu Clinton.
 
Ao tentar desviar do assunto ao falar sobre uma crise "sem precedentes" de segurança no mundo, Trump foi pressionado a continuar respondendo pela outra moderadora do debate, a jornalista Martha Raddatz, da ABC: "Este é o assunto mais comentado no Facebook nas últimas 48 horas".

Delegados são quem elege presidente dos EUA; entenda o processo

Bill Clinton

Em seguida, o candidato voltou suas críticas a Bill Clinton.
 
"Se você olhar para Bill Clinton, nunca houve alguém na história desse país que foi mais abusivo com mulheres. E Hillary Clinton atacou essas mesmas mulheres", afirmou Trump.
 
Antes do debate, o republicano realizou um encontro-surpresa com quatro mulheres que acusaram Bill no passado de abuso sexual e as convidou para o debate. 
 
"Uma delas foi estuprada aos 12 anos de idade. Você pode ouvir [Clinton] rindo na fita", disse. "Ele pagou US$ 850 mil [em um acordo]". O público aplaudiu. 
 
Hillary reagiu: "Quando ouço algo assim, me lembro de algo que minha amiga Michelle Obama diz: 'Quando eles jogam baixo, você sai por cima.'"

Trump ataca Hillary e Bill Clinton no segundo debate

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos