Em discurso, Trump ignora acusações do ex-diretor do FBI

Do UOL, em São Paulo

  • Jacquelyn Martin/AP

O presidente dos EUA, Donald Trump, ignorou o depoimento do ex-diretor do FBI, James Comey, no Senado durante o seu discurso diante da Coalizão para a Fé e a Liberdade, uma organização evangélica nesta quinta-feira (8).

Trump começou o seu discurso cerca de duas horas depois do início do depoimento de Comey, em que ele acusou o presidente de ser mentiroso e disse que Trump tentou difamá-lo e ao FBI.

Trump aproveitou a ocasião para manifestar o seu apoio a causas conservadoras e destacou seus esforços para a criação de empregos e para derrubar o Obamacare, sistema de saúde criado pelo ex-presidente Barack Obama. O presidente disse ainda que é preciso aumentar o número de deputados e senadores nas eleições do ano que vem. Segundo Trump, os democratas "são muito ruins para o país agora".

O republicano acusou os democratas de obstrução e disse que montou a sua administração e o seu gabinete com pessoas que compartilham as preocupações da comunidade evangélica. 

O presidente "não é um mentiroso"

Durante o depoimento de Comey, a porta-voz da Casa Branca,  Sarah Huckabee, disse aos jornalistas que Trump "não é um mentiroso". "Posso afirmar com segurança que o presidente não é um mentiroso e, francamente, me sinto insultada por esse questionamento", afirmou.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos