Na rima: Policial canadense define seu trabalho em forma de rap

Do UOL, em São Paulo

Sim, os policiais também sabem mandar um rap. Foi o que mostrou a oficial Amy Oliver em Woodbridge, no Estado canadense de Ontario, em um vídeo gravado que viralizou nas redes.

Ela manteve as tradições do rap, com uma linguagem direta, dura e usando gírias, sem falhar na rima, ao descrever um pouco de seu cotidiano como policial e o combate a traficantes.

Veja o que disse a policial em seu rap, em tradução livre:

"Sim, sou policial, região de York

As pessoas me chamam de 'porco', mas qual o problema de carne de porco?

Me ensinem a ser legal quando estou indo ao tribunal

Gosto de meus donuts de creme e meu café duplo-duplo

Tento tomar tudo antes que alguém arranje problema

Não quero estragar sua noite, não quero estourar sua bolha, mas tenho que pegar

Todos que me odeiem tomem um remédio pra relaxar

E peguem uma droga se quiserem me conhecer, porque sou doente, sou real

Eu confronto para matar, e aviso quando pegar quem trafica droga

Todos os dias no trabalho escuto a mesma coisa (inaudível) 'porca, sua vida não importa'

As pessoas querem me fatiar e colocar para servir"

(Com Reuters)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos