Trump e Putin acertam cessar-fogo parcial na Síria e debatem suposta interferência russa

Do UOL, em São Paulo

  • Evan Vucci/AP

Estados Unidos e Rússia acertaram um cessar-fogo em uma área do sudoeste da Síria durante o encontro entre os presidentes Donald Trump e Vladimir Putin nesta sexta-feira (7) em Hamburgo, na Alemanha, durante a reunião anual do G20. A conversa, o primeiro encontro pessoal entre os dois líderes desde que Trump assumiu a Presidência, em janeiro, durou mais de duas horas.

A trégua entrará em vigor a partir das 12h (horário local) de domingo (9) e será mais uma tentativa de cessar-fogo na guerra civil do país. No passado, tréguas similares chegaram a ser acertadas entre partes envolvidas no conflito, mas não resultaram em sucesso.

"Essa é a primeira indicação de que os EUA e a Rússia podem trabalhar juntos na Síria", disse Rex Tillerson, secretário de Estado dos EUA. Sergey Lavrov, chanceler russo, acrescentou que os líderes se comprometeram a garantir que "todas as partes" respeitarão o cessar-fogo --EUA e Rússia estão em lados separados e têm diferentes aliados no conflito.

Tillerson afirmou que o ditador sírio Bashar al-Assad terá que deixar o poder eventualmente, mas que o formato dessa saída ainda não foi determinado. "Haverá uma transição" para tirar a família Assad do poder, disse Tillerson, sem esclarecer se houve concordância nesse assunto com os russos, que defendem o líder da Síria.

A suposta interferência russa nas eleições americanas de 2016 foi outro tópico de discussão entre os dois, segundo Tillerson. Trump teria aberto a reunião falando sobre o tema, de acordo com o secretário de Estado americano. Segundo ele, Putin negou envolvimento e pediu provas, não fornecidas pelos EUA durante a conversa, de que houve de fato interferência.

"Acho que o presidente [Trump] o pressionou e depois percebeu que chegou a um ponto de levar a conversa adiante. Acho que foi correto, em vez de gastar tempo debatendo sobre uma discordância. Todos sabem que temos uma discordância [sobre a questão]", afirmou o secretário americano.

"Os dois presidentes se concentraram em como ir adiante nesse assunto", sem focar no que aconteceu, segundo Tillerson, buscando "assegurar um compromisso de que o governo russo não tem intenção" de interferir nas eleições.

Segundo o secretário de Estado dos EUA, os líderes mostraram uma "química claramente positiva" e "se conectaram muito rápido". O encontro foi "muito construtivo", de acordo com Tillerson.

Já Putin, em entrevista à agência estatal russa Sputnik, disse que teve uma conversa longa com Trump, em que foram debatidos temas como "Ucrânia, Síria, combate ao terrorismo, cibersegurança e questões bilaterais", sem detalhar o resultado da conversa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos