PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Susto! Pilotos esquecem de recolher trem de pouso, e avião faz pouso de emergência

Voo da Air India enfrentou problemas - Divulgação
Voo da Air India enfrentou problemas Imagem: Divulgação

Colaboração para o UOL

29/07/2017 13h39

Um voo da Air India teve de fazer um pouso não programado na cidade de Nagpur (aproximadamente 1.056 quilômetros de distância de Nova Deli). O problema foi que quem comandava o voo esqueceu de recolher o trem de pouso, fazendo com que o Airbus A-320 gastasse bem mais combustível do que o esperado.

O voo AI 676 saiu da cidade de Calcutá para Mumbai, na costa oeste indiana. O avião transportava 99 passageiros quando pousou em Nagpur. Uma fonte explicou para o The Times of India que o avião foi projetado para voar com o mínimo de arrasto possível, o que não acontece com os trens de pouso abertos. De acordo com o veículo, duas mulheres eram as pilotas do voo - a Air India é pioneira em ter mulheres na equipe de voo.

"As pilotas esqueceram de retrair o trem de pouso. Como resultado o novo Airbus A-320 teve uma taxa de subida muito baixa. O avião parou de subir por volta dos 24 mil pés com o trem de pouso aberto, gerando um arrasto muito grande", explicou a fonte. O avião deveria voar entre 35 mil e 37 mil pés.

Chegando perto de Nagpur, as pilotas perceberam o nível de combustível baixo e decidiram fazer o pouco emergencial. Foi só aí que elas perceberam que o trem de pouso estava aberto. Após duas horas na pista e o reabastecimento, o avião chegou ao destino final, Mumbai, em segurança. As pilotos foram afastadas dos cargos até que a investigação seja concluída.

Pilotos indianos opinaram sobre o incidente e se mostraram surpresos, questionando como a comandante e a co-pilota não perceberam a vibração e o barulho associados a voar em baixas altitudes e a turbulência além do usual.

"Um dos itens que devem ser checados após a decolagem é se o trem de pouso foi recolhido. Com tão pouca consciência do que estava acontecendo, é um milagre que elas perceberam que o combustível estava baixo", disse um piloto veterano que não quis se identificar.

Internacional