PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Morte de crocodilo de 5 m vira caso de polícia e gera ainda mais medo na Austrália

Reprodução/Twitter
Imagem: Reprodução/Twitter

Colaboração para o UOL

22/09/2017 10h29

O assassinato de um crocodilo de 5,2 m virou caso de polícia no estado australiano de Queensland e pode afetar diretamente toda comunidade que vive na região do Rio Fitzroy, em Rockhampton.

De acordo com especialistas ouvidos pelo jornal local The Sydney Morning Herald, o animal, o maior já encontrado no estado, era o macho-alfa do local. Com isso, sua morte deve dar início a uma luta entre outros crocodilos para assumir a posição e, consequentemente, torná-los mais violentos - inclusive com humanos.

O crocodilo foi encontrado morto por volta das 13h da última quinta-feira com a bala ainda na cabeça. Seu corpo foi levado a uma fazenda próxima especializada em remoção e estudo destes animais e será submetido a necropsia antes de ser enterrado.

Morte de crocodilo de 5 m vira caso de polícia e gera ainda mais medo na Austrália - Reprodução/Twitter - Reprodução/Twitter
Imagem: Reprodução/Twitter

O Serviço de Polícia de Queensland e o Departamento de Proteção do Meio Ambiente e do Patrimônio estão investigando o caso. É ilegal caçar um crocodilo sem permissão, e a penalidade máxima para o assassino pode chegar a 28 mil dólares australianos (cerca de R$ 70 mil).

Se por um lado a morte pode doer no bolso do assassino, quem colaborar nas investigações para encontrá-lo receberá uma recompensa de 5 mil dólares australianos (R$ 12,5 mil) da unidade australiana do grupo ambientalista Peta (People for the Ethical Treatment of Animals), que também está acompanhando o caso de perto.

Dono da fazenda para onde o corpo do animal foi levado, John Leaver disse ao The Sydney Morning Herald que o tiro foi disparado por um “rifle de grande calibre” e que provavelmente foi motivado por uma pessoa que tentou capturá-lo, mas não conseguiu e decidiu descontar sua frustração.

Mas ele avisa que esta morte não solucionou um problema, mas sim criou outro. "O crocodilo provavelmente era o macho-alfa na área e, como está morto, haverá uma briga entre esses animais para ocupar seu lugar", disse Lever. "Levará dois ou três anos para a coisa se estabelecer, e os crocodilos serão mais perigosos durante este tempo, porque estarão lutando por territórios, fêmeas e alimentos".

Lever, que trabalha há mais de 20 anos com estes animais, contou que o maior crocodilo já capturado na região tinha 4,95 m. "Cinco metros é bastante raro, e ele deveria ter pelo menos 50, 60 ou mesmo 70 anos de idade", disse Lever.

“Houve uma forte reação pública contra esta morte”, concluiu. Resta saber agora como os crocodilos vão reagir a esta morte...

Internacional