Topo

Como um filme ajudou a reunir gêmeas separadas aos cinco meses após 54 anos

Allison Kanter e Michele Mordkoff, irmãs gêmeas separadas aos cinco meses, se reencontraram mais de 50 anos depois em Nova York - The Atlantic/Reprodução/Youtube
Allison Kanter e Michele Mordkoff, irmãs gêmeas separadas aos cinco meses, se reencontraram mais de 50 anos depois em Nova York Imagem: The Atlantic/Reprodução/Youtube

Do UOL, em São Paulo

24/01/2019 15h00

A história das americanas Michele Mordkoff e Allison Kanter parece um roteiro de filme. Gêmeas separadas aos cinco meses de vida, as duas se reuniram 54 anos depois por causa de um documentário produzido pela emissora americana CNN.

Michele assistiu ao filme "Three  Identical  Strangers", que conta a história dos trigêmeos David Kellman, Bobby Shafran e Eddy Galland que foram separados na infância e se reencontraram na adolescência, durante os anos 80. O que chamou atenção da americana é que os trigêmeos haviam passado pela mesma agência de adoção que ela, quase na mesma época. Instigada, ela decidiu ir atrás de sua própria história, o que a levou a uma irmã gêmea que nem sabia que existia por mais de 50 anos.

Tanto Michele, como sua irmã Allison, e os trigêmeos citados no documentário passaram pela Louise Wise Services. Segundo a CNN, a agência trabalhava com um conceito supostamente científico de que gêmeos deveriam ser separados na adoção. Segundo tais estudos, que são questionados pela comunidade científica, a separação evitaria que os gêmeos competissem entre si pela atenção dos pais. Esta prática nos dias de hoje é desencorajada.

Imagens do documentário Three Identical Strangers - Three Identical Strangers/Reprodução
Imagens do documentário Three Identical Strangers
Imagem: Three Identical Strangers/Reprodução

O documentário mostrou que os trigêmeos só se reencontraram e descobriram suas histórias depois que um deles foi confundido em uma universidade nos anos 80. "Meu coração começou a bater forte porque eu fui adotada em 1964, na mesma época, na mesma agência, e isso me levou a fazer o teste de DNA" contou Michele ao site The Atlantic.

Após assistir ao filme, Michele fez o teste online. Algumas semanas depois a pesquisa encontrou um "familiar imediato" com as iniciais A.K. de um perfil administrado por um rapaz da Califórnia.

Ela pesquisou o nome do rapaz no Facebook e através dele chegou ao perfil de Alisson. Quando Michele viu a foto de perfil da mulher, se assustou. "Eu vi a mim mesma em seu rosto", disse. Então, ela olhou a data de aniversário da mulher e viu que era a mesma da sua: 12 de maio de 1964.

Michele escreveu ao filho de Alisson: "Oi, eu sou adotada e o seu perfil 'deu match' comigo, assim como o da sua mãe. Por favor, me escreva de volta". O menino, então enviou uma mensagem de texto para a mãe: "Mãe, há alguém me contatando dizendo que tem parentesco com você ... e você precisa olhar o número da sua certidão de nascimento imediatamente e me dizer qual é".

Allison Kanter leu o número da certidão e descobriu que a mulher em contato, na verdade, era sua irmã gêmea. O reencontro ocorreu em outubro de 2018 em Nova York e foi filmado pela The Atlantic. As duas lamentaram o tempo perdido e brincaram que poderiam ter sido muito populares por serem gêmeas. Elas contaram que sempre souberam que eram adotadas, mas nem seus pais sabiam da existência de uma gêmea.

A agência Louise Wise Services já não existe. A CNN chegou a procurar a organização que ficou com os registros da agência, mas não obteve resposta.

Notícias