PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Cães pequenos são mais agressivos que os grandes, diz novo estudo

De acordo com estudo, cães pequenos são mais propensos de iniciar uma briga - Pixabay
De acordo com estudo, cães pequenos são mais propensos de iniciar uma briga Imagem: Pixabay

Colaboração para o UOL, em São Paulo

06/05/2021 11h50

Um estudo realizado pela Universidade de Helsinque, na Finlândia, trouxe à tona um assunto que divide os amantes de cachorros. Segundo a pesquisa, não há mais dúvidas de que os cães pequenos são mais bravos que os maiores.

O que pode não soar como surpresa para muitas pessoas, agora é oficialmente provado. Ainda que muitos aspectos influenciem para a agressividade de um animal, como seu ambiente, idade, relação com os donos e temperamento, a análise aponta que os pequenos saem ganhando como os mais propensos a iniciar uma briga.

A pesquisa, publicada na renomada revista Scientific Reports, analisou o comportamento de 9 mil cachorros antes de anunciar os resultados. Entre as características examinadas está a frequência de latidos, rosnados e comportamento.

"As pessoas que estão pensando em comprar um cachorro devem se familiarizar com os antecedentes e as necessidades da raça. Quanto aos criadores, eles também devem prestar atenção ao caráter das candidatas a mães, uma vez que tanto o medo quanto o comportamento agressivo são herdados", explicou o professor Hannes Lohi, co-autor do estudo em entrevista ao Daily Mail.

Cachorro da raça collie áspero  - Pixabay - Pixabay
Cão da raça collie áspero deitado em frente a uma casa
Imagem: Pixabay

O medo foi um dos fatores mais decisivos para a pesquisa, tendo em vista que um cão menor se sente mais vulnerável devido ao seu tamanho, tornando-se mais agressivo como mecanismo de defesa. Poodles e schnauzers ficaram no topo da lista, enquanto os grandes pastores lapônicos, golden retrievers e labradores foram considerados os mais "mansos".

Entretanto, bichos da raça collie áspero se destacaram, provando serem os mais bravos. Os estudiosos explicam que, por serem muito medrosos, seu comportamento fica mais vulnerável a sofrer com problemas severos.

Internacional