Topo

Conteúdo publicado há
12 meses

Contrato para expedição em submersível isenta OceanGate por negligência

Do UOL, em São Paulo

23/06/2023 11h55Atualizada em 23/06/2023 12h59

Para participar de viagens no submersível Titan, os clientes da OceanGate precisavam assinar um termo de responsabilidade que previa o risco de lesões e até morte. O documento foi divulgado pelo "TMZ".

O que dizia o termo de responsabilidade

O documento garante que os passageiros assumiriam o risco sem qualquer possibilidade de recurso contra a empresa. O TMZ teve acesso a uma cópia do contrato que foi entregue aos viajantes de uma expedição no verão passado.

O risco de ferimentos graves, lesões, invalidez e morte são citados em diversos pontos do contrato.

Em outro trecho, a empresa explica que o submarino é "uma embarcação submersível experimental" e destaca que "não foi aprovada ou certificada por nenhum órgão regulador".

"Ao mergulhar abaixo da superfície do oceano, esta embarcação estará sujeita a extrema pressão, e qualquer falha da embarcação enquanto eu estiver a bordo pode causar ferimentos graves ou morte", diz outra parte do texto.

Assumo total responsabilidade pelo risco de lesões corporais, invalidez, morte e danos materiais devido à negligência da [OceanGate] durante o envolvimento na operação
Documento ao qual o TMZ teve acesso

Eu entendo os riscos inerentes às atividades que serão realizadas durante a operação, e assumo total responsabilidade por todos os riscos de danos materiais, ferimentos, invalidez e morte [...] concordo em defender, indenizar, salvar e isentar a OceanGate Expeditions, Ltd. de qualquer perda, responsabilidade, dano ou custos em que possam incorrer devido a qualquer reclamação apresentada em violação desta liberação.
Documento ao qual o TMZ teve acesso

Expedição ao Titanic levou a morte de passageiros

As cinco pessoas que participavam da expedição até os destroços do Titanic morreram. Entre eles, estavam um bilionário, um especialista em Titanic, um empresário e seu filho, além do CEO da OceanGate.

A Guarda Costeira explicou que encontrou ontem cinco grandes partes do submersível. "Nos disseram que esses eram os destroços do Titan [o submersível]. Primeiro, encontramos a ponteira sem o casco pressurizado. Essa foi a primeira indicação de que houve um evento catastrófico." Também foram achados destroços do submersível a 3,2 km de profundidade e a cerca de 480 metros do Titanic.