PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Quase 1 milhão de clientes estão sem luz em Nova Orleans devido a furacão Ida

02/09/2021 22h23

Miami, 2 set (EFE).- As chuvas torrenciais e áreas completamente inundadas pela água que o furacão Ida deixou por quatro dias em seu avanço pelos Estados Unidos causou a morte de pelo menos 20 pessoas, enquanto quase 1 milhão de casas estão sem luz, a maioria em Nova Orleans, no estado da Louisiana.

A empresa de eletricidade Entergy, que presta serviços a Nova Orleans, reconheceu hoje que ainda não pode dizer quando poderá restaurar a energia à grande maioria dos usuários da cidade. Há pelo menos 928 mil casas ainda sem luz n cidade, e números elevados registrados também no Mississippi, com pelo menos 32 mil residências às escuras.

No nordeste dos Estados Unidos, onde Ida finalmente se dissipou hoje, também está enfrentando cortes de energia: falta luz na Pensilvânia (57 mil clientes), no estado de Nova York (37 mil), em Nova Jersey (48 mil) e em Connecticut (12 mil), segundo o site especializado "Poweroutage.us".

O estado da Louisiana será visitado nesta sexta-feira pelo presidente dos EUA, Joe Biden, que percorrerá áreas mais afetadas e se reunirá com as autoridades locais e estaduais.

Quatro dias após o furacão ter tocado terra na costa da Louisiana, perto do porto de Fourchon, com categoria 4, o rastro de destruição continua, com pelo menos 20 mortes devido às fortes chuvas. A água derrubou pontes e estradas e inundou grandes áreas povoadas.

Desde domingo, Ida destruiu grande parte da infraestrutura elétrica da cidade de Nova Orleans, incluindo as oito principais linhas de transmissão que distribui energia para a cidade. Também causou danos às refinarias de petróleo localizadas na Louisiana, com sete delas fora de serviço, e centenas de postos de gasolina estão fechados por causa da destruição causada pelos ventos.

Além disso, o dilúvio que Ida provocou nesta quarta e nesta quinta-feira a caminho do nordeste dos EUA causou várias mortes em Nova York, Nova Jersey, Pensilvânia e Maryland.

É um desastre repentino que, no caso de Nova York, a empresa privada de meteorologia AccuWeather chama de "o mais significativo da história da cidade".

A boa notícia é que em Nova Orleans, aonde Ida chegou como um furacão de categoria 5, o sistema de diques reconstruído pelo governo federal resistiu ao ataque de ondas e marés. Isso impediu a repetição de outra inundação catastrófica semelhante à que a cidade sofreu em 2005 após a passagem do Katrina. EFE

emi/dr

(foto) (vídeo)

Meio Ambiente