Autores "atualizam" marchinha do "Japonês da Federal" e já pensam na Tia Eron

Thiago Varella

Colaboração para o UOL, em Campinas (SP)

Enquanto muita gente ficou decepcionada ao receber a notícia da prisão do agente Newton Ishii, o Japonês da Federal, na manhã desta quarta-feira (8), o advogado Thiago de Souza enxergou uma oportunidade. Ele é membro do grupo Os Marcheiros, de Campinas (SP), e autor da marchinha sobre o agente que fez sucesso no Carnaval deste ano.

Em menos de 12 horas, a versão atualizada da marchinha do Japonês da Federal estava até gravada. Em vez de "ai meu Deus, me dei mal. Bateu à minha porta, o Japonês da Federal", a nova canção, que tem a mesma melodia, tem outro refrão e letra: "ai meu Deus, se deu mal. Foi preso em Curitiba o Japonês da Federal."

"Quando vi a notícia hoje de manhã pensei em reagir. A ideia veio na hora. A marchinha tem uma métrica simples e, por isso, o jogo de palavras não foi difícil de fazer", contou o compositor.

André Dusek - 7.jun.2016/Estadão Conteúdo
A deputada Tia Eron é a nova inspiração para o grupo campineiro
O encontro com os músicos do grupo já estava previamente marcado. Mas, na verdade, outra marchinha seria gravada durante a sessão. Souza tinha escrito uma música brincando com a deputada federal Tia Eron (PRB-BA), que deve dar o voto decisivo para a cassação do mandato do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha.

O grupo, inclusive, está se especializando em brincar com o noticiário. Eles já fizeram música sobre a cartinha do então vice-presidente Michel Temer para Dilma Rousseff e, recentemente, gravaram uma marchinha sobre o senador Romero Jucá chamada de "Juquinha Mão de Tamanduá".

"A classe política, que era meio imaculada, está sendo desmistificada. O brasileiro acaba sendo muito sacaneado com a corrupção e a má-fé dos políticos. A gente tem duas formas de reagir. Ou é agressivo ou brinca com tudo isso. Eu prefiro a segunda opção", disse Souza.

Japonês alavancou grupo

A primeira marchinha do Japonês da Federal fez o grupo Os Marcheiros se tornar requisitado. Eles já gravaram músicas para a ESPN, em uma propaganda sobre o Superbowl, e para o site Catraca Livre, entre outros.

"A primeira versão da marchinha surgiu de um post do Sergio Mallandro falando para fugir do japonês caso ele surgisse na sua porta. A gente estava gravando um disco nosso e, por causa de um concurso de marchinhas, tivemos a ideia", contou o músico Daniel Battistoni.

Composta e gravada, a marchinha foi enviada para Sergio Mallandro que a postou em seu perfil em uma rede social na internet. Pouco tempo depois, a música já havia sido compartilhada por milhares de pessoas.

"O Japonês da Federal virou um personagem, uma figura que vivia no imaginário das pessoas. Ele trazia em si a imagem de ser a justiça que levava as pessoas ricas presas. Por isso, as pessoas ficaram decepcionadas com o que aconteceu hoje", afirmou Thiago de Souza que anda tendo várias ideias de marchinhas com o noticiário dos últimos dias repletos de casos de corrupção.

Newton Ishii, o "Japonês da Federal" foi preso nesta terça-feira (7), após ter sido condenado em segunda instância a quatro anos e dois meses de prisão em regime semiaberto por facilitação de contrabando.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos