Processo de impeachment

Chamado de "golpista", Magno Malta é retirado de avião após discussão

Carlos Eduardo Cherem

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

O senador Magno Malta (PR-ES) foi retirado de uma aeronave que partia do Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Confins), na região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com informações do próprio parlamentar, divulgadas em vídeo, ele foi alvo de vaias e gritos de golpistas por duas mulheres dentro do avião, quando embarcava.

Como o clima esquentou no avião, o piloto chamou a PF (Polícia Federal) que solicitou a presença dos três em suas dependências no aeroporto. O senador desceu da aeronave e fez o vídeo relatando o ocorrido, no saguão do aeroporto. Ele chama as mulheres de "viúvas do PT".


Magno Malta votou pelo afastamento da ex-presidente Dilma Rousseff durante o processo de impeachment no Senado.

"Me chamaram de golpista. Não dei a menor atenção, porque elas estão chorando, estão sem teta para mamar. A Polícia Federal foi chamada por causa do histerismo dessas mulheres. Estou na sala da Polícia Federal, mas vou embarcar daqui a pouco", disse Malta.

A PF não confirmou o reembarque do senador. A assessoria do aeroporto disse que não informa nomes de passageiros. 

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos