Após reunião, Tasso diz que Aécio definirá na semana que vem se deixa presidência do PSDB

Gustavo Maia

Do UOL, em Brasília

  • Wilton Júnior/Estadão Conteúdo

    3.ago.2017 - Os senadores Tasso Jereissati (PSDB-CE) (e) e Aécio Neves (PSDB-MG) durante reunião do partido

    3.ago.2017 - Os senadores Tasso Jereissati (PSDB-CE) (e) e Aécio Neves (PSDB-MG) durante reunião do partido

Presidente interino do PSDB, o senador Tasso Jereissati (CE) disse na noite desta quarta-feira (18) que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) vai decidir até a semana que vem se irá se afastar definitivamente da presidência do partido. A afirmação ocorreu após uma reunião com parte da bancada tucana no Senado.

O mineiro está licenciado do cargo desde maio, quando foi denunciado pela PGR (Procuradoria-Geral da República) com base na delação dos executivos do grupo JBS pelos crimes de corrupção e obstrução de justiça. Ele foi gravado pedindo R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS. O tucano nega irregularidades e diz que o valor foi um empréstimo pessoal.

Mais cedo, Tasso disse achar que Aécio "não tem condições, dentro da circunstância que está, de ficar como presidente do partido". "E nós precisamos ter uma solução definitiva e não provisória", comentou, ao chegar no Senado pela manhã. Aécio, que voltou ao Senado nesta quarta após 21 dias afastado do mandato, alfinetou o correligionário dizendo que "não trato de questões partidárias pela imprensa".

À noite, o cearense disse que os senadores que participaram da reunião - entre eles o próprio Aécio - fizeram uma "avaliação profunda dos últimos acontecimentos e sobre o futuro próximo do partido, sobre que rumo que o partido deve tomar nos próximos dias".

"Definimos que a decisão final sobre qualquer medida que venha a ser tomada para essa definição [sobre a presidência do PSDB] ficará a critério do senador Aécio Neves, que vai fazer uma avaliação política, pessoal sobre todas essas questões que foram colocadas por todos os senadores e vai, em cima dessa sua avaliação, tomar uma decisão, e nós vamos aguardar", declarou.

Sobre a participação de Aécio na reunião, Tasso disse que o colega tem consciência da crise que o partido vive e "dos deveres deles com o país, com a história dele, com o partido". "Todos deram opiniões, falaram, discutiram, fizeram avaliações, preocupações, e ele também colocou as suas".

Aécio deixou a reunião, que ocorreu no gabinete de Jereissati, antes do fim. "Saiu mais cedo porque tinha que viajar", afirmou Tasso, negando que tenha havido alguma indisposição entre eles.

Não retorno com rancor nem com ódio, diz Aécio no Senado

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos