Reforma da Previdência

Com reforma da Previdência em xeque, Temer exalta ações do governo

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

Com a reforma da Previdência pronta para ser votada no plenário da Câmara, mas empacada por falta de consenso, o presidente da República, Michel Temer (PMDB) gravou vídeo nesta sexta-feira (1º) para exaltar as ações do governo e reforçar a busca de apoio de parlamentares.

Na mensagem publicada nas redes sociais, Temer comemora o PIB (Produto Interno Bruto) positivo e diz que os números mostram a recuperação dos investimentos no país. Nesta sexta, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou que o PIB do Brasil cresceu 0,1% no terceiro trimestre deste ano. Esta é a terceira alta consecutiva se comparado com os três meses anteriores.

O presidente também ressalta que este é o primeiro resultado positivo em mais de três anos. Para ele, o dado reflete o aquecimento da economia, a geração de empregos e o aumento da renda mensal do cidadão.

"Vamos fechar 2017 no positivo, deixando para trás a recessão. É uma grande vitória", declara. "A realidade é esta: nossa economia cresce, a inflação e os juros caem, incentivando a produção e o consumo. E tudo isso ocorre exata e precisamente porque tivemos coragem de fazer as reformas necessárias. Produzimos mais mudanças do que qualquer governo do passado recente. Estamos transformando o Brasil".

Embora o número seja de alta, os resultados são piores do que o esperado por analistas consultados pela agência de notícias Reuters, que previam crescimento trimestral de 0,3%. Já a FGV (Fundação Getúlio Vargas) acertou sua estimativa (0,1%).

Em defesa da reforma da Previdência, Temer segue o discurso adotado pelo governo para tentar emplacar a medida diante da população e dos parlamentares. Ele afirma que a reforma pretende igualar oportunidades, com equiparação entre servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada. Ao final, ressalta a necessidade da ajuda dos deputados e senadores.

"Falta agora a reforma da Previdência, fundamental para garantir a continuidade desse crescimento que já está aí. É uma reforma para o povo, porque combate privilégios e mantém os direitos de quem já se aposentou ou mesmo de quem já tem condições para aposentar-se", diz o presidente no vídeo. "Tenho compromisso com o povo. Trabalho para convencer os companheiros do Congresso Nacional, que muito tem auxiliado o governo, a votar essa matéria pelo bem de todos".

A reforma

O Planalto quer aprovar a reforma da Previdência em dois turnos na Câmara ainda neste ano – idealmente, em 6 de dezembro, mas assessores já trabalham com uma possível votação somente no dia 13. No entanto, mesmo enxugada e mais branda do que a proposta inicial apresentada, o Planalto não conta com os 308 votos necessários para passá-la.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já afirmou não querer pautar a matéria sob o risco de tê-la reprovada e, assim, dada por encerrada. As mudanças na aposentadoria são impopulares na avaliação de parte da população e, consequentemente, dos parlamentares. Estes não querem se envolver em um tema considerado polêmico em uma época tão próxima às eleições, previstas para outubro de 2018. 

Parte dos partidos também enxerga na necessidade do Planalto em obter apoio à reforma uma oportunidade de barganhar mais cargos na administração pública e pleitear antigas reivindicações.

Leia abaixo, na íntegra, a mensagem de Temer:

"Minhas amigas, meus amigos.

Começamos dezembro com boas notícias. 

Primeiro para os prefeitos e prefeitas do nosso país. Graças à melhoria dos resultados econômicos, estamos transferindo 2 bilhões de reais a mais para os municípios.

Os prefeitos pagarão o 13º salário e poderão fechar as contas de 2017 com mais tranquilidade. Comemoramos também, aqui a notícia é para todos, o PIB positivo, que acaba de ser divulgado.

Como vocês  sabem, o PIB é a soma de todas as riquezas produzidas pelo País, que é fruto do trabalho de todos os brasileiros.

Os números mostram que recuperamos os investimentos.  É o primeiro resultado positivo depois de mais de três anos.

E por que isto é importante? Porque quando os empresários investem, a economia aquece e surgem os empregos. 

Vamos fechar 2017 no positivo, deixando para trás a recessão. É uma grande vitória.

Outra boa notícia é que o IBGE anunciou que o desemprego segue caindo. Pelo terceiro trimestre consecutivo temos bons resultados no mercado de trabalho.

De agosto a outubro mais de 868 mil pessoas conseguiram um emprego. E o valor dos salários está, em média, 4,6% mais alto do que no ano passado. É mais renda mensal para todas as famílias. 

A realidade é esta: nossa economia cresce, a inflação e os juros caem, incentivando a produção e o consumo. E tudo isso ocorre exata e precisamente porque tivemos coragem de fazer as reformas necessárias. Produzimos mais mudanças do que qualquer governo do passado recente. Estamos transformando o brasil!

Falta agora a reforma da Previdência, fundamental para garantir a continuidade desse crescimento que já está aí. É uma reforma para o povo, porque combate privilégios e mantém os direitos de quem já se aposentou ou mesmo de quem já tem condições para aposentar-se. Não muda nada para o trabalhador rural, nem para os mais pobres, nem para os que dependem da assistência social.

O que se busca é a igualdade de oportunidades, sem distinção entre servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada. Tenho compromisso com o povo. Trabalho para convencer os companheiros do Congresso Nacional, que muito tem auxiliado o governo, a votar essa matéria pelo bem de todos.

É hora dos brasileiros que acreditam no futuro entrarem em cena. Juntos construiremos uma nação melhor!

Muito obrigado!"

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos