PUBLICIDADE
Topo

Câmara elege Mesa Diretora com parlamentares de 11 partidos diferentes

O presidente reeleito da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fala da Mesa Diretora da Casa após a vitória no pleito - Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
O presidente reeleito da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fala da Mesa Diretora da Casa após a vitória no pleito Imagem: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Antonio Temóteo, Guilherme Mazieiro e Gustavo Maia

Do UOL, em Brasília

01/02/2019 22h43

A Câmara dos Deputados elegeu na noite desta sexta-feira (1º) sete parlamentares de diferentes partidos para integrarem a Mesa Diretora da Casa, além de quatro suplentes, também de siglas distintas.

Os postos da "elite" da Câmara -- presidente, dois vice-presidentes e quatro secretários -- são estratégicos na condução dos trabalhos na Câmara. Esse grupo comandará a Câmara de 2019 a 2020.

O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi eleito para presidir a Câmara pela terceira vez consecutiva, em primeiro turno, com 334 dos 512 votos. Ele disputou o pleito contra seis adversários.

Veja a composição eleita da Mesa Diretora

  • Presidente: Rodrigo Maia (DEM-RJ)
  • 1º vice-presidente: Marcos Pereira (PRB-SP)
  • 2ª vice-presidente: Luciano Bivar (PSL-PE), eleito em 2º turno
  • 1ª secretária: Soraya Santos (PR-RJ)
  • 2º secretário: Mário Heringer (PDT-MG)
  • 3º secretário: Fábio Faria (PSD-RN)
  • 4º secretário: André Fufuca (PP-MA)
  • 1º suplente: Rafael Motta (PSB-RN)
  • 2º suplente: Geovania de Sá (PSDB-SC)
  • 3º suplente: Isnaldo Bulhões Jr. (MDB-AL)
  • 4º suplente: Assis Carvalho (PT-PI)

O que faz cada cargo

Presidente: representa a Câmara, comanda as sessões e define a pauta e assume a Presidência da República em caso de vacância do presidente e do vice
1ª vice-presidência: substitui imediatamente o presidente da Câmra e elabora parecer sobre requerimentos e projetos de resolução
2ª vice-presidência: examina pedidos de ressarcimento de despesas médica e promove a interação da Câmara com outros órgãos legislativos do país
1ª secretaria: é responsável por enviar requerimentos, dar posse ao secretário-geral da Mesa e ao diretor-geral da Câmara
2ª secretaria: cuida das relações internacionais da Casa, como emissão de passaporte aos deputados
3ª secretaria: controla o fornecimento de passagens aéreas aos deputados, além de examinar justificativas de faltas e pedidos de licença
4ª secretaria: é responsável pela distribuição dos apartamentos funcionais e auxílio-moradia

Votação da Mesa Diretora

Secreta, como determina o Regimento Interno, a votação de todos os cargos disponíveis na direção da Casa ocorreu ao mesmo tempo, em cabines eletrônicas.

A primeira apuração divulgada foi a do presidente da Câmara, que em seguida passou a presidir a sessão. Só então foram tornados públicos os votos nos demais integrantes da Mesa.

Para que cada um deles fosse eleito em primeiro turno, era necessário obter a maioria absoluta dos votos.

Isso só não ocorreu no pleito para a 2ª vice-presidência, vencida pelo presidente do PSL, Luciano Bivar, com 198 votos. Do mesmo partido, Charlles Evangelista (MG) concorreu como candidato avulso e obteve 184 votos. Houve ainda 43 votos em branco. Na primeira fase da votação, Bivar teve 240 votos e Evangelista, 161.

Ex-ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços no governo do ex-presidente Michel Temer (MDB), o deputado Marcos Pereira foi eleito 1º vice-presidente com 398 votos. Hercílio Coelho Diniz (MDB-MG) concorreu como candidato avulso.

Na 1ª secretaria, o agora ex-ocupante do cargo, Giacobo (PR-PR), perdeu para a deputada Soraya Santos (PR-RJ), que disputou como candidata avulsa. Ela 315 votos e ele, 183.

Mário Heringer, com 408 votos, Fábio Faria (416) e André Fufuca (408) foram eleitos para as outras três secretarias sem concorrência. Fufuca era 2º vice-presidente da Câmara e chegou a assumir interinamente o comando da Casa na legislatura passada. 

Havia apenas quatro candidatos para o mesmo número de suplências, cujas posições foram definidas conforme o número de votos recebidos: Rafael Motta teve 368 votos, Geovania de Sá, 366, Isnaldo Bulhões Jr., 315, e Assis Carvalho, 283 votos.

Blocos partidários

Mais cedo, foram registrados três blocos partidários. Com 301 deputados, o governista e deve garantir a sustentação do presidente Jair Bolsonaro (PSL) na Câmara e indicou Rodrigo Maia para o comando da Casa.

O bloco é formado por 11 partidos: PSL, PP, PSD, MDB, PR, PRB, DEM, PSDB, PTB, PSC e PMN.

Outro grupo é composto por PDT, PODE, SD, PCdoB, Patriotas, PPS, Pros, Avante, PV e DC, e reúne 105 deputados.

Já o bloco de oposição soma 97 deputados de PT, PSB, Psol e Rede.

Os partidos Novo, com oito deputados, e PTC, com dois, decidiram não integrar nenhum grupo.

Maia se emociona ao lembrar do pai

UOL Notícias

Política