PUBLICIDADE
Topo

Dilma é hostilizada em voo, ironiza Bolsonaro e rebate: "defendem milícias"

Do UOL, em São Paulo

06/12/2019 17h30Atualizada em 07/12/2019 08h21

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) foi hostilizada durante um voo de São Paulo a Porto Alegre, nesta semana, mostram vídeos que circularam pelas redes sociais na noite de quinta-feira (5).

Alguns passageiros cantavam "A sua hora vai chegar", em tom de provocação, no momento de deixar o avião. Dilma responde, ironicamente: "Ótimo é o Bolsonaro, né?". E diz que os que a atacavam "defendem milícias".

Os passageiros continuam com as ofensas, chamando-a de "bandida" e dizendo que havia "quebrado o país". A ex-presidente rebateu novamente com ironia: "Ah é, fui eu? Tá ótimo, então".

Procurada, a assessoria de imprensa de Dilma disse que ela não irá se posicionar sobre o ocorrido.

Essa não é a primeira vez que políticos e juristas sofrem ataques. O deputado federal José Guimarães (PT), o ex-senador Lindbergh Farias (PT) e os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski já passaram por situações semelhantes.

Alguns políticos, como o governador do Maranhão, Flavio Dino (PCdoB), e a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) se solidarizaram com Dilma em posts nas redes sociais.

Política