PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Baleia busca conter traições no PSB em visita a governador do partido em PE

Baleia Rossi visitará hoje o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) - Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Baleia Rossi visitará hoje o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) Imagem: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

26/01/2021 13h30

Em meio ao racha na bancada de deputados federais do PSB, o candidato à Presidência da Câmara Baleia Rossi (MDB-SP) visitou hoje o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), no Recife, em busca de conter traições no partido. Baleia quer a ajuda do governador - também 1º vice-presidente do PSB - para tentar unificar a bancada. Oficialmente, o encontro é para conversar com os deputados pernambucanos, como parte do tour pelo país.

O partido é considerado como sendo do bloco de Baleia, que conta com o apoio do líder da bancada do PSB na Câmara, Alessandro Molon (RJ), e o do presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira.

No entanto, nem todos os seus deputados federais querem votar em Baleia. Parte prefere o candidato Arthur Lira (PP-AL), líder do centrão e preferido do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Entre eles, os deputados Felipe Carreras (PE) e Júlio Delgado (MG).

O agora prefeito do Recife, João Campos (PSB), também tem indicado preferência a Lira nos bastidores.

O racha interno se desenrola desde meados de dezembro do ano passado. Na época, a direção nacional do PSB recomendou à bancada que "sequer aprecie a hipótese da candidatura de Lira ou de qualquer candidato que tenha apoio do candidato do Palácio do Planalto".

Aliados de Baleia defendem que o PSB foi um dos partidos que mais avançaram em segurar possíveis traições e estimam ter até 22 votos dos 30 deputados da bancada. Já os dissidentes falam ter até 15 votos para Lira.

Como pano de fundo, integrantes do partido citam brigas partidárias internas e aposta em Lira como o candidato mais seguro para viabilizar reeleições em 2022 por ter o apoio do Planalto - em tese, se eleito, com mais recursos e cargos à disposição.

Esta é a segunda vez que Baleia Rossi visita Paulo Câmara com foco na campanha pela Presidência da Casa Legislativa. A primeira foi em 23 de dezembro ao lado do atual presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ), entre outros aliados.

Paulo Câmara também já recebeu Arthur Lira duas vezes recentemente - em 7 de dezembro e 13 de janeiro.

Segundo um aliado de Baleia no PSB, o governador tem trabalhado a favor de Baleia nos bastidores e tem sido "muito transparente" nessa ação. Um apoiador de Lira no PSB minimiza a visita caracterizando-a como protocolar.

O almoço hoje aconteceu no Palácio do Campo das Princesas. Além de Baleia Rossi e Paulo Câmara, o encontro contou com a presença de deputados federais do estado e aliados, como o próprio Molon.

Em coletiva no Recife, Baleia disse entender movimentos de políticos com compromissos com outras candidaturas e contabilizar entre 36 a 40 parlamentares no bloco de Lira que devem votar com ele.

"Estamos conversando com todos os parlamentares com muita humildade, mostrando a todos que uma Câmara submissa ao Palácio do Planalto diminui o Parlamento e a oportunidade de debate", disse, ao ser questionado sobre dissidências.

À noite, Baleia tem previstas reuniões no diretório nacional do MDB, em Brasília. Mais cedo, ele esteve no Rio de Janeiro em reunião com o prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes, e deputados pelo estado.

Arthur Lira almoçou com a bancada de parlamentares do Distrito Federal e se encontrou com representantes de entidades e frentes parlamentares ligadas à educação, em Brasília.

Política