PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

'Quem não deve não teme', diz Mourão sobre chance de CPI do 'Tratoraço'

Vice-presidente Hamilton Mourão - Isac Nóbrega/PR
Vice-presidente Hamilton Mourão Imagem: Isac Nóbrega/PR

Colaboração para o UOL

11/05/2021 16h20

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou hoje que o governo não teme a possível instauração da CPI do "Tratoraço", que investigaria a denúncia de um orçamento secreto de R$ 3 bilhões em emendas parlamentares.

Segundo reportagem publicada pelo Estadão, o governo do presidente Jair Bolsonaro teria liberado o valor aos deputados para aumentar o apoio no Congresso. Do total, pelo menos R$ 271 milhões foram destinados à compra de tratores e máquinas agrícolas. Com a repercussão, a oposição fala em instaurar a CPI do Tratoraço.

Questionado se a base do governo conseguiria barrar a CPI, Mourão disse que a situação deve ser esclarecida. "Que se esclareça a situação para saber se está dentro da legalidade", afirmou ao Poder 360. "A questão de emenda sempre houve e, de uns três anos para cá, o Legislativo se apossou disso aí. Essa é uma realidade", completou o vice-presidente.

"Esse pacote de relacionamento do Executivo e Legislativo num presidencialismo de coalizão como o nosso, com um Congresso fragmentado, é assim que ele funciona: teoria do puxa e encolhe, vai para lá, vem para cá. É assim que funciona. Não digo questão de barrar, quem não deve não teme", completou.

O vice-presidente também voltou a dizer que as CPIs são usadas como forma de promoção política. "Muita gente que aproveita esse momento para ressuscitar e mostrar aos seus eleitores 'olha, gente, estou vivo aqui, tem eleição ano que vem, me reelejam'. É por aí", disse.

Política