PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

Bolsonaro diz que pode se filiar ao PP para concorrer à reeleição

O presidente Jair Bolsonaro durante entrevista; possibilidade de se filiar ao PP - Reprodução/Facebook
O presidente Jair Bolsonaro durante entrevista; possibilidade de se filiar ao PP Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo*

23/07/2021 11h36Atualizada em 23/07/2021 12h17

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje publicamente que o PP passou a ser uma alternativa de filiação para que ele se candidate à reeleição no ano que vem.

Em entrevista à Rádio 92, do Mato Grosso do Sul, Bolsonaro afirmou que ainda está em busca de um partido que "possa chamar de seu" e no qual ele tenha o domínio para disputar a reeleição. Ele disse, no entanto, que essa busca está difícil.

"Está difícil, quase impossível. Então, o PP passa a ser uma possibilidade de filiação nossa", disse Bolsonaro, ao ser questionado sobre a ida do senador Ciro Nogueira (PI), presidente do PP, para a Casa Civil.

O presidente já havia anteriormente confirmado conversas com o PP, mas o convite senador fortaleceu essa possibilidade. Em entrevista ao jornal O Globo, o filho de Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), já havia dito que a presença de Ciro Nogueira em um ministério poderia aumentar a proximidade do presidente com o partido.

Eleito pelo PSL, Jair Bolsonaro deixou o partido em 2019 e, desde então, trabalhou pela criação de uma sigla própria, o Aliança pelo Brasil. Porém, diante da falta de perspectiva de viabilização do partido a tempo das eleições de 2022, o presidente tem analisado outras possibilidades para concorrer à reeleição.

Além do PP, o presidente já admitiu conversas com o Patriota, partido ao qual Flávio se filiou recentemente. Porém, disputas internas dentro da sigla afetaram as conversas.

"Governabilidade"

Na entrevista, Jair Bolsonaro voltou a defender o convite de Ciro Nogueira para a chefia da Casa Civil, rebatendo as críticas de que se aproximou do chamado centrão.

"A minha aproximação com os partidos de centro é pela governabilidade, sou obrigado a fazer isso aqui. Se alguém tem bronca com algum parlamentar, não se esqueçam que foram vocês que colocaram ele aqui dentro", disse

Bolsonaro ainda disse que busca uma maneira de administrar o Brasil "sem conflito", embora frequentemente esteja em atritos com outros poderes. "Sou taxado de uma pessoa violência e agressiva, mas não tem nada disso", disse, antes de fazer críticas à imprensa.

*Com informações da agência Reuters.

Política