Conteúdo publicado há 3 meses

Coronel que xingou generais no 8/1 é condenado a 1 mês e 18 dias de prisão

A Justiça Militar condenou o coronel da reserva do Exército Adriano Camargo Testoni, que xingou generais das Forças Armadas ao participar dos atos golpistas de 8 de janeiro, a um mês e 18 dias de prisão em regime aberto.

O que aconteceu

Por 4 a 1, juízes decidiram condenar Testoni por injúria por três vezes. "Demonstrada a autoria e a materialidade [do crime] [...], não há outro desfecho cabível a não ser de um decreto condenatório", escreveram os magistrados na decisão. A pena é de um mês e 18 dias de detenção em regime aberto.

A pena máxima era de seis meses de detenção. No entanto, a Justiça entendeu que Testoni é réu primário e se arrependeu das ofensas em vídeo publicado posteriormente, o que atenuou a sentença.

O UOL tenta contato com a defesa de Testoni. Caso haja resposta, o texto será atualizado.

Coronel da reserva se filmou participando dos atos golpistas em Brasília e xingando seus superiores. Ele publicou as gravações em grupos de WhatsApp com outros militares.

Dois dias depois das manifestações, Testoni foi exonerado do Hospital das Forças Armadas em Brasília, onde trabalhava.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes