PUBLICIDADE
Topo

Paris pedirá interdição de transgênicos se forem prejudiciais

Em Dijon

20/09/2012 11h13

O primeiro-ministro francês Jean-Marc Ayrault anunciou nesta quinta-feira (20) que se o perigo dos Organismos Geneticamente Modificados (OGM) for comprovado, a França "defenderá em nível europeu" sua interdição, após a publicação de um estudo alarmante a este respeito.

"A publicação de um estudo realizado por cientistas franceses questionando seriamente a segurança a longo prazo do milho transgênico NK 603 provocou um encaminhamento imediato da Agência de Segurança Sanitária e da Autoridade de Segurança Alimentar Europeia", declarou o chefe de Governo em um discurso em Dijon (centro).

"Eu pedi um inquérito rápido, na ordem de algumas semanas, que permita verificar a validade científica deste estudo", acrescentou.

"Se os resultados forem conclusivos, (o ministro francês da Agricultura) Stéphane Le Foll defenderá a proibição dos OGM em nível europeu", disse ele.

Paris e Bruxelas alertaram na quarta-feira (19) suas respectivas autoridades de saúde, após a publicação deste estudo chocante, mostrando tumores do tamanho de bolas de pingue-pongue em ratos alimentados com milho transgênico da Monsanto importado para a Europa.