PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Esse conteúdo é antigo

Wuhan, na China, reduz taxa de assintomáticos após 1 milhão de testes em uma semana

Pessoas que usam máscaras protetoras andam de bicicleta em Wuhan, a cidade chinesa mais afetada pelo surto de doença por coronavírus, na província de Hubei, na China - ALY SONG/REUTERS
Pessoas que usam máscaras protetoras andam de bicicleta em Wuhan, a cidade chinesa mais afetada pelo surto de doença por coronavírus, na província de Hubei, na China Imagem: ALY SONG/REUTERS

Da agência EFE, em Pequim (China)

19/05/2020 17h46

A cidade de Wuhan, na China, onde foram registrados os primeiros casos da pandemia da covid-19, realizou mais de 1 milhão de testes de ácido nucleico durante a semana passada e registrou uma queda significativa na incidência de casos assintomáticos, informou hoje a imprensa oficial do país.

De acordo com o jornal estatal "Global Times", a taxa de positivos assintomáticos caiu para 46 pessoas por cada 1 milhão de pessoas testadas, enquanto em abril era de 660 por 1 milhão.

Este resultado demonstraria, segundo as autoridades locais, que a situação de controle da doença melhorou e que os pacientes assintomáticos têm pouca capacidade de infecção.

O jornal também publica informações sobre um estudo de anticorpos com 11 mil pessoas onde mostrou que 5% as possuíam, extrapolando para os 11 milhões de habitantes da cidade, podendo significar que cerca de 500 mil cidadãos de Wuhan haviam contraído o vírus em algum momento.

Além disso, o "Global Times" destaca que, embora o estudo seja uma iniciativa das autoridades, esses resultados não foram publicados por fontes oficiais, segundo as quais naquela cidade, capital da província de Hubei, mais de 50 mil infecções foram confirmadas e ocorreram 3.869 mortes.

Wuhan está atualmente empenhada em uma grande campanha de testes - realizada gratuitamente para a população - que deve terminar na próxima segunda-feira.

A decisão das autoridades da cidade acontece após o registro de um contágio no último dia 5 - e mais outros cinco no dia seguinte -, interrompendo uma série de 35 dias consecutivos sem registrar nenhuma infecção pela covid-19, segundo dados oficiais.

Saúde