Topo

Bauru chega a 18 mil casos de dengue; epidemia começa a decrescer

22/05/2019 16h59

Sorocaba - O número de casos de dengue chegou a 18.028, nesta quarta-feira, 22, em Bauru, no interior de São Paulo. Com mais 1.150 casos confirmados pela Secretaria de Saúde, a cidade se mantém na liderança em número de pessoas contaminadas este ano no país.

A pasta afirma que a epidemia está decrescendo, pois o número de notificações em abril caiu 66% em relação a março. A cidade tem 17 mortes confirmadas pela doença. Outros três óbitos ainda são investigados.

A epidemia já é a mais severa da história na cidade. Conforme a prefeitura, a intensificação na erradicação dos criadouros do mosquito transmissor e a queda na temperatura, nas últimas semanas, podem ter contribuído para a redução nas notificações. Saiba como se prevenir da dengue.

Há três semanas, o trabalho de nebulização contra o mosquito transmissor adulto foi suspenso por falta de repasse do inseticida usado no 'fumacê'. O Ministério da Saúde informou que os repasses estão em vias de serem normalizados.

Em Araraquara, a prefeitura anunciou a desativação, na sexta-feira, 24, de uma das unidades dedicadas exclusivamente ao atendimento dos casos de dengue, em razão da queda na procura. No auge da epidemia, os dois 'dengários' atendiam 600 pessoas por dia, mas a demanda caiu mais de 50%. A cidade enfrenta epidemia com 10.303 casos confirmados e cinco mortes.

Conforme a Secretaria da Saúde, o último balanço, na segunda-feira, 20, registrou 588 casos novos, mas eles deram entrada em semanas anteriores. A queda na temperatura teria ajudado a frear o avanço da doença.

Em todo o Estado de São Paulo, segundo a Secretaria de Saúde do Estado, foram registrados 159 mil casos positivos de dengue até o dia 15 de maio. Houve ainda 83 mortes causadas pela doença.

Além de Bauru e Araraquara, estão com número elevado de casos as cidades de Campinas, com 13.912 casos; São José do Rio Preto, com 13.677; São Paulo, com 7.159; São Joaquim da Barra, com 4.259; Barretos, com 4.295; Andradina, com 3.607; Birigui, com 3.450 e Ribeirão Preto, com 3.211.

José Maria Tomazela

Mais Notícias